quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Só mais 4 meses...




Bom, na primeira parte, é um vídeo de um tempo atrás, de quando o Adalberto me trouxe beijinhos envenenados. Não faço idéia de porque ficou preto do nada e depois a imagem volta. Deve ser prova de que tinha macumba naqueles beijinhos, hehehehe.

A segunda, é de ontem, eu apresentando o roteiro que criei e que  gerou certa discórdia/atrito/putaria/cagalhice no grupo, para o professor.

Quando ele começou a rir e disse que gostou, fiquei aliviada. Eu sabia que é bom, mas não sabia se outros iriam entender. E depois da polêmica que gerou esse PIM, se ele não tivesse gostado, sei lá... eu ia apresentar Space Zombie como meu curta e foda-se.

P.S. Perceba a arte, ainda que inconsciente, de ignorar os amigos.

sábado, 25 de agosto de 2012

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Lembra daquela vez...

...que a aula estava tão chata, mas tãããão chata, que o Clodoaldo dormiu na sala e você pintou seu cabelo de azul?



Lembro

domingo, 12 de agosto de 2012

Bachelorette

Acabei de assistir e AMEI, AMEI, AMEI. Pelo trailer passa a impressão de mais um daqueles filmes de comédia meets putaria , mas vai muito além. As personagens (e as atrizes, né?) são ótimas. E eu chorei em mais de uma cena.... hah, como sou ridícula. Enfim, recomendo, muito.

Is that a rain coat? Yes it is!

Uma das minhas cenas preferidas, de um dos meus filmes peferidos...



Sem falar na abertura do filme... hot.

sábado, 11 de agosto de 2012

TV PAULISTA - Eleições

O Pícaro finalmente colocou nosso trabalho no youtube. Eu não participei da edição, senão, um presente que Deus nos deu estaria em uma das entrevistas... dizendo que "votar no Tiririca é forma de protesto" e que "a mídia é neutra". 

Mas o Ícaro descartou essas pérolas na edição e desdenhou da benção divina que recebemos... clap clap clap.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Quem nunca?


Quem nunca ficou de namorico no preferencial enquanto um idoso ficava em pé ao lado?


Quem nunca esqueceu a bunda em casa?


Quem nunca comprou um livro em inglês no Amazon e ficou sem entender metade de uma página?


Quem nunca olhou pra unha de uma moça e pensou "certeza que a kirida não lava louça"?


Quem nunca dançou forró no meio da Avenida Paulista?


Quem nunca viu uma mulher magra e alta e não pensou "nem queria ser assim mesmo... vaca!"?


Quem nunca encontrou num panfleto pela  rua seu futuro candidato do coração?


Quem nunca viu alguém com uma bolsa parecida com a que você usava há 2 meses e pensou que a pessoa é na verdade uma stalker invejosa que está te copiando?


Quem nunca aproveitou que não estamos mais na inquisição pra mostrar que "sou feliz por que sou wicca"?


Quem nunca invejou tanto o sapato de uma pessoa que ela sentiu até pinicar o pé?


Quem nunca viu uma evangélica com cabelo enorme e concliu que o seu não cresce tanto porque o segredo na verdade não é Monovin A, e sim Jesus? 


Quem nunca pensou em suicídio no meio da aula?




Cianureto ou floresta de Aokigahara?


Laudo da autópsia: morte lenta e dolorosa por tédio



Se ao menos alguém de cabelo laranja entrasse atirando... ahhhhhh \o/




Galera reunida, pera aí... falta uma das vadias!



Here she is!!!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Update... de saco cheio










Não comentei aqui, mas meu daschund (na verdade, ele é do Jean) Johnny, ficou bem mal esses dias. Começou a cambalear igual bêbado. Levamos numa veterinária, que suspeitou dos rins (problema que levou o irmão do Johnny, Mel Gibson Jr, esse sim, era meu, a morrer de forma bem triste que me afetou muito). Mas muitos exames e passadas de cartão de crédito depois (é foda), descobrimos que é um probleminha na coluna (essa raça sempre acaba tendo), que piorou com o frio e deixou ele meio travado e patinando com as patinhas. Mas agora ele já melhorou, não 100%, nem sei se vai voltar ao normal, mas está bem melhor e de acordo com os exame,s muito bem para a idade. Já tem uns 13 anos.













Na clinica onde ele fez os exames, vi essas duas fuguras aí. Olha para esse cachorrinho! A coisa mais fofa. Prestava atenção a cada palavra da sua "mamãe" (ergh, é como ela mesma dizia). Honestamente, não sei dizer a diferença dele para uma criança. Ah, pera aí, sei sim, a educação.


Uma noite dessas estava vendo TV no apê da minha irmã. Ela tem uma luminária vermelha que  fez com que o Ringo me desse calafrios... olhei para baixo e vi este trequinho avermelhado me encarando.


Por falar em vermelho...


Ia colocar a legenda "meu anel", mas né... "careca ao fundo" que não seria o principal da foto



E pra finalizar, como em todo meio de ano ela aparece... digam 'oi', aliás, 'thau', por que essa merda já tá indo embora
Herpes.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Minha opinião... posso?

Ontem eu assisti uns trechos de A Liga e quase vomitei. Não pelas cenas de pessoas atropeladas e sangue pelo asfalto, mas sim, com a forma patética que abordaram alguns casos. Como por exemplo, mostrar como se fosse algo belo e mágico, um casal de moradores de rua, tendo seu QUARTO filho. Nossa, lindo! E ainda,  mostravam como se fosse algo surpreendente ela ter parido na rua. 

Adivinha só: foi lá que ele nasceu, foi lá que ele foi concebido e é lá onde ele vai viver muitos, senão todos os anos de sua vida. 

Emocionante, não? Não. Para mim, é no mínimo, REVOLTANTE.

E depois mostraram o pessoal de uma ONG levando comida e cobertores para moradores de rua. Tá certo, já que nossos políticos não fazem, aliás, segundo boatos, querem até proibir,  nada mais digno. Para mim, TODA forma de ajuda e solidaridade, seja com humanos, natureza, animais, deve ser respeitada. 

Mas, porra, outra coisa, é a apresentadora enfeitar a história e ficar comentando emocionadinha de como ela foi bem vinda e bem tratada pelos moradores de rua, dizendo que tinha uma idéia errada, achava que  eram agressivos, mas ó céus, que constrangimento, estava enganada. Lágrimas.

Tá. Quantas vezes eu não fui xingada por mendigos depois de negar dar dinheiro para eles? Muito mais do que ouvi "Deus te pague". E não dou grana mesmo, se meu salário é para comprar droga, que seja pra mim. Só pago comida, lanche, quando criança me pede e eu vou pessoalmente comprar com ela. 

Dinheiro não dou mesmo. E nem sou, por falta de um vocabulário mais amplo, JECA, de generalizar e falar que os moradores de rua são seres receptivos e mal interpretados pela sociedade. Tá. Uma coisa é chegar oferecendo comida, cobertores. Acha que o cara vai te mandar tomar no cu? Outra coisa, é passar por um nóia e negar esmola. Aí sim, ele vai te mandar tomar no cu.

A realidade é muito clara para quem quer enxerga-la como realmente é. Forçar a barra e florear  decadência e miséria, é demais para mim.