domingo, 26 de junho de 2011

"Querida agenda..."

Quando eu tinha 16 anos, tinha uma agenda rosa de diário. Cheguei até a levar ela pro colégio algumas vezes, acho que todas as minhas amigas na época sabiam da existência dela, tanto que quando queria falar mal de uma delas, usava um apelido  pra que caso elas pegassem, não percebessem que estavam lendo sobre si mesmas, hehe.

Mas resolvi colocar algumas páginas aqui, só pra mostrar o quanto eu era fã de Jackass e tal. Eles eram a minha boy band... hahaha.















E sim, como qualquer adolescente, eu era extremamente tosca.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Esperança


Eu não pude ser a mão de Deus desta vez. Me parte o coração, mas eu realmente não pude. Tudo que posso fazer no momento, é torcer e rezar para que as mãos dele te guiem, te ajudem, te protejam. Eu sinto muito, muito, mesmo.

"Como os pássaros com frio, que recebem Vosso alento..." 


UPDATE 03/07/2011

Quando eu fiz o post acima, eu estava em um estado de nervos horrível. Além de um dia terrível que eu havia tido, ouvi um gato miando a noite toda. Meu primeiro instinto, foi de querer ir na rua ver o que se passava. Mas lembrei das pessoas que recentemente praticamente me proibiram de pegar mais gatos. Por mais digno que possa ser resgatá-los, o fato é que eu não tenho mais pra onde levá-los e nem posso mante-los na minha casa, pois como sabem, eu tenho um pit bull.

Tentei me convencer de que era alguma gata no cio e torcer pra que nenhum gato ouvisse ela "chamando". Mas não dava mais, eu não havia dormido um segundo sequer e o gato não parava de miar. Eram 4 da manhã, coloquei um roupão por cima do pijama e fui pra rua. Olhei no telhado e não vi nada, até que este toquinho branco veio correndo na minha direção. Ele estava no quintal do vizinho, provavelmente alguma gata deu a cria e largaram ele lá, sabe aquele lance de jogar na casa de alguém? 
Muito pequeno, assustado, agitado. Peguei ele no colo e ele continuava miando. Entrei em casa e achei que o miado dele ia acordar os cachorros e minha família, mas o que acordou eles foi meu choro. Era um choro de raiva mesmo devido àquela situação. Eu estava exausta. Dei leite e comida pra ele, que era extremamente agitado. Ainda que minha irmã deixasse eu levá-lo para o apê dela como fiz com o Ringo e oBatman (mencionei o apelido do Pelé?), não conseguiria com este gato. Ele era impossível demais pra uma viagem de metrô. O miado era bravo, reclamando... não sei explicar. Uma hora ele finalmente dormiu alguns minutos e ficou quieto. Lá para as 8 da manhã, minha irmã que mora comigo, o levou para o petshop onde ela sempre compra ração e o dono aceitou ficar com ele. 
Felizmente, o gatinho esta morando lá agora, com outros 2, que ficam soltos pela loja.

E eu fico feliz de ter mudado o título desse post de "tristeza" para "esperança" minutos depois de ter postado da primeira vez.

In the end only kindness matters.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ryan...

Sabe aqueles religiosos obcecados, que se baseiam mais em ódio do que amor? Descobri há pouco que estão organizando um protesto para o dia do enterro do Ryan. Não sei se vai rolar mesmo, mas enfim. Que patético.

Hoje eu mesma fui à igreja, pedir pelo Ryan. Quis ao menos expressar, deixar no ar vibrações e desejos de que ele esteja bem, sabe? Esse lance de espiritismo que li há algum tempo mexeu com a minha cabeça, sei lá.

Bom, eu disse a Deus, ao universo, as forças superiores, o que eu penso.. por mais insignificante que seja.

E descobri agora, fuçando no tumblr, que as mesmas coisas que eu disse em oração - ao explicar a razão de gostar tanto dele e desejar o bem para sua alma - foram ditas de forma parecida,  por ele mesmo, quando respondeu ao Dimitry qual a essência do que ele fazia...

 Bam & Ryan


Dimitry Elyashkevich: What is the purpose of this movie?

Ryan Dunn: Demean the human race to the point where everyone can just relax and not take their lives so seriously. Just step away from reality a bit and take a look back inside at how ridiculous we all are, or how ridiculous the jackasses are, and forget about how pathetic your life is, how you have to go to work on Monday, or that ingrown toenail. Just quit your bitching so you can watch us act like idiots for a little bit and we can have fun doing it for you.

Dimitry Elyashkevich: That was beautiful.

Ryan Dunn: Yeah, I know, I’m teary-eyed.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Ryan Dunn

Gostei bastante deste tributo. As cenas me trouxeram muitas lembranças da minha adolescência!

Assistam e vejam que cara foda/divertido ele era!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Random Hero

Comecei este post ontem, publiquei e apaguei...
Estou reescrevendo e editando agora, dia 21, depois de processar um pouco mais o que aconteceu.
Eu não me lembro de ter me afetado tanto com a morte de alguém que (muito infelizmente) eu nem conheci.


Eu detesto admitir, mas é, havia passado pela minha cabeça "qual desses doidos vai morrer primeiro?" Mas claro, levando em conta que são "stunt mans", eu imaginava que seria trabalhando. Fiz até piada com isso há poucos dias. Agora fico sem graça por ter tentado fazer graça dessa maneira, até apaguei. No fundo, a resposta que eu havia escolhido para a pergunta, era "nenhum! Ironicamente, vão todos morrer velhos, na cama, dormindo"
...Mas não.

Aos 15 anos, eu "brincava de Jackass" na frente do colégio. Tenho até algumas gravações... minha amiga Patrícia era o Bam e eu, era o Dunn. 

O Ryan Dunn, que no início era um loirinho, bonitinho, com algumas tatuagens bizarras e que depois se tornou um barbudo ruivo com os braços coloridos. O mundo acordou mais cinza hoje.
O Ryan Dunn, cara que enfiou um carrinho de brinquedo no reto e depois tirou um raio-x pra ver a reação do médico.  Ele parecia um cara divertido, engraçado, de boa...  O mundo acordou mais sem graça hoje.

Fiquei lembrando quantas piadinhas durante o Viva La Bam sobre como ele dirigia mal... "Você disse pra April que eu levei o carro dela? Ela odeia como eu dirijo!", disse o próprio.
Até mesmo nos comentários do Jackass, The Movie... "Você capotou o carro oito vezes, com meu irmão dentro, o Jess nunca mais foi o mesmo", contou o Bam, foi algo assim.


Ontem, antes de tudo acontecer, por coincidência eu estava olhando o twitter do Ryan e do Bam (que aliás, eu nem quero imaginar como esta lidando com a perda). Eu tive um bad feeling, mas nada que eu me lembraria no dia seguinte se não fosse pelo que aconteceu.
De madrugada uma pessoa da minha família passou mal, então associei o pressentimento com isso. Passei a madrugada no pronto socorro e a manhã dormindo. De tarde vim para o trabalho...


você estava acompanhando o twitter do celular?
não, por quê?
err...
alguém morreu.
é... um dos caras do jackass.
QUAL?
acho que é ryan...
RYAN DUNN?
é...

Me bateu uma angústia.
Nossa, a ficha não caiu por um bom tempo. Que triste.
Agora, sabe quando a moeda cai mas fica rodeando no chão antes de parar? Acho que tô assim ainda.

No caminho de volta pra casa, eu só conseguia ouvir músicas das trilhas do Jackass ou VLB. E My Hero do Foo Fighters. Disfarçando o choro no metrô, no ônibus.

Quando entrei no meu quarto foi pior. Lá que eu assisti os programas, box das séries, lá que eu copiava umas idiotices ou outras e filmava. Lá que eu sentava em frente o computador pra ouvir Radio Bam, acompanhar os blogs, assistir entrevistas.

Minha irmã  viu minha cara de merda e perguntou se eu estava bem. Eu disse que estava chateada por causa da morte do Ryan. Passou um tempo e eu não aguentei mais segurar. Comecei a chorar... e chorei muito. Achei que minha irmã ia me chamar de idiota, mas ela me consolou. Ela sabe que eu faço parte de um grupo de pessoas no mundo que são muito, muito fãs de todo o "Jackass World", "Jackass Family".
Pra quem não é fã, pra quem nem curte, pode parecer estúpido, mas não é. Meu sentimento foi o de perder um velho amigo.

Me lembro desse espisódio, eu devia ter uns 14 anos quando assisti. 

Mesmo hoje, eu não consigo encontrar as palavras certas pra escrever este post, mas , fica aqui minha tentativa de fazer uma homenagem a ele, que foi um herói de adolescência e até adulta, aos 23...

Jackass nunca mais será o mesmo. 
Por mais engraçado e absurdo que seja, vai ter um sentimento triste de agora em diante.





RIP 



p.s. pode soar meio idiota e egoísta, mas não posso evitar em pensar... "so sad that i'm never going to meet ryan dunn". 















sexta-feira, 17 de junho de 2011

Outro sonho...

Por causa das férias na faculdade, tenho ido dormir cedo. Na boa, isso deve afetar alguma coisa, porque é cada sonho.

Bom, é o seguinte, no último ano de vida do meu pai ele teve muita insônia e em várias madrugadas eu colocava uns DVD's pra ele assistir. Os filmes preferidos dele eram "Um Estranho no Ninho", "Naufrago", "Quero Ser Grande" e bom, normalmente se tinha o Tom Hanks ele gostava...

Essa noite sonhei que ele vinha no meu quarto e pedia pra eu colocar um filme pra ele. Eu pegava os DVD's que citei acima e falava "nossa, lembra desse, você adorava esse".
Toda vez que sonho com meu pai ele fala pouco, mas sempre sorri. Nesse foi a mesma coisa.

Foram tantas vezes que eu fiz isso de colocar filme pra ele assistir, que hoje de manhã parecia que havia sido real, havia sido algo corriqueiro.

Eu sou PÉSSIMA com datas, então fui checar e neste mês é aniversário da morte dele. Faz 2 anos.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Eu tive um sonho esta noite...

... Diferente de muitos que tive durante a vida inteira. Explicando melhor, há anos, muitos anos, provavelmente uns DEZ, que eu passo por uma mesma situação nos meus sonhos. É algo que eu sei que tá preso na minha cabeça e vem me assombrar a noite. Mas beleza, porque eu já estava totalmente acostumada, nem me chateava mais. Nunca na minha vida comentei desses sonhos com ninguém, pois é um lance meio chato e algo sobre o qual eu já havia desistido de ter qualquer tipo de controle (e olha que tentei ler sobre tudo antes de dormir, só serial killers funcionou e nem foi 100%). Falava pra mim mesma "por que você fica me aprontando essas coisas!!?". Mas no fundo, sempre achei que uma hora  isso ia sumir do meu inconsciente e me deixar em paz. Era o único consolo possível.
Pois bem, esta noite, sonhei com uma situação parecida com essa de sempre, mas que não foi a mesma. Pela primeira vez em uma fucking década, o desfeixo do sonho mudou. No próprio sonho foi algo tão inesperado que meu coração disparou (não sei se aconteceu de verdade também!).
Depois que acordei, levei alguns minutos para me lembrar e fiquei até emocionada. Mas acho que me tornei ainda mais confusa. Eu achava que o motivo desse sonho se repetir, era porque eu devia mudar algo na minha vida, pra me livrar de certos pensamentos. Eu não mudei nada. Mas o sonho se cansou. Acho que assim como eu desisti de controlar ele, ele desistiu de mim também.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Queridos boçais...

É, saquei. Eu tô passando a mensagem errada há anos. Mas é uma mensagem que eu não anúncio, são os outros que interpretam errado. Por quê? Porque certas associações simplesmente fazem parte do inconsciente coletivo dos idiotas.
Tipo...

Eu amo rosa, então sou patty.
Ok.
Patty = garota metida, fútil, com dinheiro.
Nathalia = garota tímida, inteligente, sem um centavo.

Eu sou loira, então sou biscate.
Ok.
Biscate = fácil, vulgar, funkeira.
Nathalia = seletiva, fechada, rock (porra!).

Mito: Eu uso sempre maquiagem, então tô atrás de homem, quero atenção. Ah, claro, sou vaidosa.
Verdade: Eu amo maquiagem, como amo qualquer tipo de arte. Sempre me maquiei, desde menina. Trabalho às vezes como maquiadora profissional, já fiz Casa de Criadores, SPFW e dei aulas. Ah, claro, sou vaidosa.

Mito: Eu uso muito preto, porque curto satã.
Verdade: Eu uso muito preto, pois acho que fico bem, me sinto confortável. É a cor mais básica do mundo.

Mito: Eu sou arrogante e passo reto pelas pessoas.
Verdade: Eu sou destraída, estranhona e tenho d.d.a. Não é nada pessoal, puta merda.

Mito:  Adoro moda, roupas de marca, tendências.
Verdade: Já fui pior, mas ainda tô cagando. Uso o que eu quero, quando quero. Se tá na moda, que bom. Se não, azar.

Mito: Eu não tô nem aí pra o que as pessoas pensam.
Verdade:  Tenho meus momentos "D.I.L.L.I.G.A.F.?". Mas se eu não ligasse, não escreveria este post. Só quero (e sei que quero demais), que as pessoas parem de me pré-julgar, de fazer associações babacas, quase infantis...  Isso um dia vai acontecer? Mito. Me sinto melhor apenas por ter registrado este desejo? Verdade.

E vai todo mundo se foder.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Happy birthday!

Hoje é aniversário do Steve mais genial do mundo.
Ok, talvez, o segundo Steve mais genial. Depois de Jobs,  -O.


Na fila do cinema, a Glê ficou olhando minhas ego-shots-forever-alone na minha câmera, rindo da minha cara... "olha essa, fazendo cara de piriguete, kkk". Até que achou uma em que eu estava fazendo joinha, com a boca aberta. Era uma homenagem ao Steve-O, na pose que ele faz em 99% das fotos, o que inclui a da tatuagem que ele tem nas costas.

Yeah dude!

Vai fazer 10 anos que eu sou fã de Jackass, PQP!

Tantas memórias, de tantas temporadas da série, de Viva La Bam,  de Wildboyz,  de Jackass The Movie, Jackass The Movie 2, Jackass The Movie 2.5, depois até mesmo do twitter oficial do Jackass ter me respondido que sim, Jackass 3D ia passar nos cinemas daqui, depois de Jackass 3.5 e tantas outras coisas... como documentários sobre o Steve-O, filmes trash do Bam e The Dudesons...

Nós gatos...

Ao lado, está a história do Sting e do Ringo, publicada ano passado.
E eu vim contar outra agora, a do Pelé. Jogo do Santos com Corinthians e eu no PC, twittando sobre o quanto o curintia ia perder feio, quando... miawww.
Aí, não!
Me deu um aperto no coração, porque eu moro com dois cachorros, sendo um,  pitbull e o outro um dachshund (que caso não saibam, foi eleita a raça mais feroz). Os dois fariam pedaços do gato,  seria só uma questão de por ele no espeto e vender na rua.
Corri pro quintal e lá estava ele, um gatinho preto, na chuva, com medo dos fogos, miando muito. Ele me viu e achou uma brecha no portão para entrar, desesperado, como se soubesse "é ela mesma que vai me salvar". Aí, com ele no colo, já não tinha mais volta, né? Na rua que eu não ia colocar ele de volta. Fiz o mesmo que meses antes fiz com o Ringo, coloquei dentro de uma caixa e fui de metrô pra o apê da minha irmã. Lembram que falei que estava lendo sobre o Ted Bundy? Bem, quem diria, o livro veio a me ajudar! Eu estava nervosa dessa vez, o Pelé era mais agitado que o Ringo, estava achando que o gato ia pular na passarela, o fiscal ia ver tudo e ia ser merda seguida de merda. Aí lembrei do Ted falando que furtava itens de loja, agindo naturalmente. Entra, pega, faz cara de blasé e sai. Foi mais ou menos o que fiz. O gato pulando na caixa, a catraca cheia de fiscais (por causa do jogo) e eu passei como uma diva, sem nem repararem. Estavam mais preocupados com os manos com camisa de time que rondavam a estação. E lá fui eu, com o cu na mão, mas fui. O Pelé acabou dormindo e deu tudo certo. Teve gente nos vagões que percebeu, mas ninguém falou nada. E como só rolam coincidências absurdas na minha vida, tinha até um rapaz da minha sala no mesmo vagão, mas nem ele reparou.
No caso do Pelé, como minha irmã já estava com 5 gatos, trouxe ele na intenção de achar um petshop em Higienópolis que aceitaria por ele pra adoção, mas parece que hoje em dia, há uma fiscalização quanto a isso. Aí eu te pergunto: FISCALIZAÇÃO QUANTO A RESGATAR ANIMAIS DE RUA, CUIDAR E POR PRA ADOÇÃO? É, fiscalizem mesmo, Deus nos perdoe que isso venha a acontecer!!!

O Pelé Jimmy Page se adaptou em 2 minutos ao apê, parecia que ele morava lá há anos. Acho difícil doá-lo agora.

Mas por um lado é foda, sabe... Vontade de ajudar e amor pelos animais, eu tenho de sobra. O que me falta e grana pra bancar certas situações.





Aliás, o Pelé parece ter sentido que eu ia salvá-lo, mas não fazia idéia de que pra onde ele iria, se tornaria...







...a nega do Ringo.

O lado bom do lado ruim...

video

Esse trabalho foi um cu, mas eu tinha acesso a pista e pude ver os carros passando de perto e me ensurdecendo legal.

Nazuza In Love - O Filme

video
Rysos.
Eu tava sem o que fazer (desculpa mais clássica pra quem cria vídeos idiotas e coloca na internet) e gravei isso no celular agora a pouco.
A foto do modelo estava entre dezenas de outras  que uma agência enviou no meu trabalho. Reconheci este cara, porque já maquiei ele faz um bom tempo e além de lindo, ele foi simpático. Normalmente os modelos são, mas nesse trabalho em específico que o maquiei, todo mundo era muito nojento. Exceto ele e o fotógrafo (Bob).

P.S.: Olheiras são características básicas de qualquer gênio.

domingo, 12 de junho de 2011

Fomos assistir The Hangover II...

... Uma dica do Arnaldo Jabor. E gravamos algumas coisas (claro que não do filme).



Este vídeo ficou fora de foco (exceto pelas minhas mãos). Eu editei um pouco e salvei como wmv, pra ficar mais leve. A qualidade, somando essas coisas que falei, é claro, não é das melhores. Já o conteúdo é phino e cultural.



Já este vídeo teve foco (até porque, fui eu que filmei, né amigos) e está sem edição nenhuma. Do jeito que foi gravado na câmera, direto pro youtube, formato mov. Qualidade melhor, conteúdo... tenso.



Muito tenso.




Tentativas de fotos na fila do cinema...

#1


#2


#3


#4


#5



 De novo, não!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Enquanto isso, na saída da faculdade....



Nazuza: Nossa, paparazzis... quem será que tá no Reserva Cultural?

Lulu: Não sei, vamos olhar...

Nazuza: Não tô reconhecendo ninguém.

Lulu: Nem eu. Ei, quem você está fotografando?

Paparazzi: A Catherine Denueve.

Nazuza: Quem?

Lulu:  Catherine Zeta Jones!!?

Nazuza: Nossa, não tô vendo!!

Paparazzi: Não *segurando o riso*, é Denueve!

Nazuza:  Uh... ah...

Lulu: Eh...

Nazuza: Vamô embora vai, não é do nosso nível cultural... hahaha

Lulu: Né? hehe...


No outro dia, chego no trabalho e ligo o nome e a figura. Catherine Devueve, a loira fabulosa da foto que está pendurada há anos no mural de onde trabalho...

P.S. Sem falar na Audrey Tautou, na minha cara...

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Aquele momento assustador...

... em que você recebe uma e-mail do Facebook, avisando que foi marcado na foto do álbum de alguém.

"Aposto que sai toda cagada"































Apostei certo.

Mais aqui: www.flickr.com/simposiousp e aqui /simposiousp2