quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

As pessoas têm uma carência por ídolos... não?

Surge aí, qualquer garoto ou garota, que vai servir de fantoche na mão de pessoas que criam (imagens de) celebridades. Neguinho aparece com CD super produzido, músicas cheias de enfeites, que grudam na cabeça, que foram feitas para infiltrarem no seu cérebro. As mãos segurando as cordinhas dizem: Faça pose de mau, fale sobre tal assunto. Use essas roupas, cabelo assim, assado e frito. Não importa se você nunca iria agir dessa maneira, você agora é esse personagem... até subir no seu ego e você realmente achar que é aquilo que criamos.
E não é difícil disso acontecer, né? As pessoas adoram isso! Adoram adorar. Se aquele artista é especial como querem que eu acredite que ele é e eu sou fã dele, logo me torno especial também, né?
E parece que quanto mais novo, melhor!
Quantos anos a vocalista tem, 15 ou 16? Ela tem 12 amigo, nem pêlo no suvaco cresceu, não é demais? Li que ela ouve tal banda foda dos anos 80! Uau, como ela é cool!

Ainda acho que em um mundo perfeito ou talvez menos patético, as pessoas vão saber diferenciar o que é autêntico do que é produzido. E não vão comprar ídolos, como quem sede a pressão de um vendedor atrás de comissão e se deixa convencer que precisa mesmo daquele... produto.

Pois pra mim, é isso que há no cenário musical...

PRODUTOS.

E CONSUMIDORES... carentes, tadinhos. Aceitam qualquer bosta e acreditam nos rótulos.

Triste.

sábado, 5 de dezembro de 2009

"Cu" com acento e "percebe" com "s"

Acho que toda garota já teve um caderno de bilhetes. É, aquele que substitui os papeizinhos com recados no meio da aula. Eu tive vários, desde os 13 anos e aos 16, surtei e joguei todos fora. Embora eles me fizessem rir, eu não gostava das lembranças que me traziam em relação à algumas pessoas que participaram deles. Mas, não sei como, um sobreviveu ao meu surto... e resolvi postar algumas partes aqui... pra poder rir da minha própria cara!



Essa porra é a árvore genealógica da minha família de mentira com minhas amigas (onde vai vírgula nessa frase?). Eu que fiz, percebam o talento. Meu pai com a Mamy Helô, era o Henri Castelli (sei lá como se escreve) e junto com Cazuza e Wagner Moura eu tive 2 filhas, Aretha e Jess (nas fotos mais abaixo).



Minha letra é trilhões de vezes mais bonita hoje em dia...



Questionando que tipo de olhada, o "QSako" - pseudônimo que inventei pro menino que eu tinha um crush crush crush - havia me dado. Percebam que eu queria uma interpretação detalhada.



Fotos da época...



1 - Moi
2 - Pitanga, Bicha, Mamy Helô, Vou Dar Na Sua Cara e Nazuza (fincando a unha no cabelo da Bicha).
3 - Jess, Nazuza, Aragão, Aretha F. e Mamy Helô
4 - Aragão, Kelly, Nazuza...

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Eli... Hot

Sabem quem é Eli Roth? Bom, pra vocês nem vai fazer diferença descobrir, mas pra mim foi quase um choque. O cara é um diretor de filmes de terror (do quais muitos eu já era fã, sem nem saber que eram dele), amigo do Tarantino, curte Misfits, saradão, judeu e participou de anúncios pra PETA. O cara é minha alma gêmea. O cara é a metade da minha laranja. A tampa da minha panela. O ovo da minha marmita. O queijo do meu macarrão. O ursinho carinhoso e peludo que faltava em cima da minha cama...

Bom... pelo menos, nesses tempos mudérnos, eu posso ao menos segui-lo no twitter. Consolo pra nerd punheteiro, eu sei.

Oh, well....

°
°
°

Cara, esses dias lembrei do texto que eu havia escrito há uns 3 anos, meio deslumbrada depois de assistir Hostel...
Daí cavei pela internet e encontrei... Olha como eu descrevi uma das obras de mais sucesso do meu amado (na época, sem ainda saber que o amava... auhauaha)

29, de Abril de 2006

Friday night eu fui com a Kakilda assistir O Albergue (Hostel)... Hééééérmi =O~
Eu quase amputei o braço dela, uahauaha... algumas partes do filme davam mta aflição e eu tinha que apertar alguma coisa, u know? E como eu tava sem jeito de agarrar a bunda dela, apertei o braço mesmo...

Aliás, eu vou fazer um resumo escroto das melhores cenas:

  • Um tiozinho mt bizarro corta com um alicate o dedo do pé de uma gordona, amarrada em uma cadeira....

  • Outro tiozão enfia uma furadeira na coxa de um loirinho, até sair carne, depois ele ainda corta com um estilete o calcanhar do coitado... que tenta fugir rastejando, mas acaba tendo o pescoço cortado pelo tiozão maldito!

  • Um outro tio sinistro começa a torturar um sósia do Zezé de Camargo (que aliás é protagonista do filme), o espanca de cá, o espanca de lá... até q o tio sai da sala de tortura, então se ouve um barulho digno de uma mijada! O fdp volta com uma... serra elétrica!!!!!!!! Mas só corta alguns dedos da mão do Zezé, que consegue escapar... qdo o tio mongol se auto serralha a si mesmo... acidentalmente!

  • E a melhor cena (na minha opinião), outro carinha “sangue nos olhos”, tenta literalmente, arrancar o olho de uma japinha... isso qdo o Zezé cover aparece para salva-la, mata o tio, e para supostamente ajudar a pobre japa, corta o olho dela... que estava pendurado por uma espécie de veia! E qdo ele faz isso (ai que lindo) um liquido branco esguicha da veia presa ao buraco onde ficava o olho!!!!!!! \\o/ \\o/ \\o/



Bem, depois dessas ainda tem mais cenas de mutilação, mas eu não vou descrever todas, of course my horse!
Anyfuckingway, eu recomendo, o filme é como um pacote 2 em 1! A primeira hora é pornô e a segunda é terror!

Isso sem falar que em uma parte em que o nosso querido Zezé fica preso em um banheiro, e adivinha se o mesmo (quase) aconteceu comigo e a Kakilda dps do filme...? Eu fui abrir a porta para sair e parecia que alguém estava segurando a maçaneta do lado de fora... mas para nossa alegria, na segunda tentativa, a porta abriu! _i_

Isso é que é viver perigosamente! Hohohoho... [Santa Clau’s laugh]

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Bom, vim aqui pelo simples prazer de registrar minha opinião sobre filmes que assisti...

Um deles, foi logo após de terminar de ler O Morro dos Ventos Uivantes, assisti a versão 2009, feita pra TV do livro. Tirando algumas partes simplesmente inventadas, eu achei legalzinho. O elenco é lindo. Mas perdi a conta de quantas vezes li na história que o Heathcliff tinha olhos castanhos, afinal, ele era um cigano, moreno, e parece que na maioria das versões cinematográficas de Wuthering Heighs, colocam um ator de olhos claros. Inclusive nesta. Enfim...

Também assisti As Aventuras de Huck Finn. Outro filme feito em cima de um livro. Meu pai, que era fã da história, sempre alugava pra mim quando era criança. Sempre! Vou confessar que o Elijah Wood foi o primeiro amor da minha vida. Eu era uma criança doente por ele e quase pirei quando assisti Anjo Malvado, pois meu segundo amor mirim era o Macaulay Culkin. Assistir novamente depois de tantos anos The Adventures of Huckleberry Finn me trouxe um sentimento absurdo de nostalgia. Foi foda, meio triste.

No embalo do meu antigo amor ruivinho, assisti também The Faculty. O lance é o seguinte, os professores de um colégio são possuídos por alienigenas e tentam transformar os alunos em seres da tal espécie. Até que um grupo de estudantes, entre eles o Elijah, desconfiam de tudo e tentam salvar a humanidade. A cura: cocaína. Sim, este filme existe e têm vários atores famosinhos no elenco. É bem idiota, pra ser sincera.

Seqüestro no Metrô... o-d-i-e-i! Não sei se é porque eu sempre torço pro vilão, especialmente quando ele é o John Travolta. Mas achei o filme um porre.

O Dia em Que a Terra Parou é meio chatinho, mas até bom... vai. Mais pela mensagem do filme... Extraterrestres vem à Terra para salvar a fauna e destruir a raça humana, depois de perceberem a destruição causada pelo homem em nosso planeta. Como é mencionado no filme, um lance meio arca de Noé. É uma regravação e na boa, qualquer chance de ver Keanu Reeves vale a pena.

Agora Zombieland fez minha semana. My kind of movie!!!! Aquele lance todo de zumbis que mordem humanos, que viram zumbis, mas não é exatamente de terror, não... é uma comédia e das melhores. Você vê pelo elenco que tem Woody Harrelson e Bill Murray, que não se trata de um filme trash de zumbis. É bom mesmo!

Tenho certeza de que quando finalizar o post vou lembrar de outros filmes que assisti e esqueci de comentar, mas beleza...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

VMB 2009





Bom, vamô lá...

Pra começar, quero dedicar este post ao nosso salvador, também conhecido como, o bom samaritano do ônibus Capelinha.

Let’s go...

Já me senti satisfeita em saber que teria tempo de assistir The Big bang Theory (meu novo vício e série qual sinto uma identificação enorme com alguns personagens), antes de ir ao VMB ontem.

Eu e a Glê nos encontramos e o primeiro drama da noite (ia ter drama, a gente sabia, era só uma questão de identificar qual seria o primeiro...) foi no terminal Anhangabaú.

Aparentemente, existem 2 ônibus chamados “Term. Capelinha” e a SPTrans, fez o favor de inverter os itinerários deles no site. Long story short: um momento lindo, que mostra a solidariedade do povo brasileiro! Eis que uns 10 passageiros, por espontânea vontade, começam a discutir gentilmente, sobre qual seria o melhor ponto pra a gente descer. Pessoas que nunca se viram na vida, trocando idéias e informações... para auxiliar-nos em nosso conforto e praticidade pra chegar ao Credcard Hall. Nosso salvador estava no meio. Ele, praticamente nos levou até o lugar, saindo de seu trajeto habitual, para nos guiar em meio a marginal. Se ele queria sexo em troca, azar o dele. Mas a boa ação do mês foi realizada de forma esplêndida. Chegamos ao local sã e salvas. OK, não sem antes atravessarmos uma passarela que parecia que ia desmoronar e nos deixar cair naquele rio de merda mole. O que felizmente, como vocês podem deduzir, não aconteceu.

Ao entramos no lugar, a Glê quis dar um mijão. O banheiro de lá era até grande e cheio de espelhos. Eu, com minha habilidade de segurar o xixi (que segundo a minha irmã, futuramente me trará uma cistite fodida), fiquei lá, ajeitando a peruca, quando entram 3 biscatonas de marca maior. Pareciam 3 strippers, 3 garotas de programa, 3 mulheres da vida. Fiquei me perguntando com quem elas estavam, mas juro, que me surpreendi (e nem sei por que) ao descobrir que era com... NXZERO. Juro! O loiro/ruivo tá melhor do que eu imaginava com a Pitty (e olha que pra você estar bem com a Pitty...).

Enfim, chegamos em cima da hora, mas o snake pit tava pela metade.
Os momentos mais lindos foram...

O Cine sendo vaiado loucamente “uh, Cine, vai toma no cu” e “viadinhos, viadinhos” em coral.

Show do Massacration. Mestre Falcão e a múmia gorda… (era o Felipe, né?)

Emo louco (Fresno) e Miozinho (chatice), dando mosh, bem em cima de onde a gente tava (tomei um banho caprichado depois).

Observar os artistas sentados durante os comercias e rir da cara deles. O Supla é uma piada ambulante. O Gentili sentou atrás do Mion, na mesma fileira que o Theo Becker, mais ao lado Tas e Cortez.


JaRule tava com um relógio que dava pra eu comprar um carro... “JaRule mothafucka, give me your watch”. Não acho que ele ouviu. Uma pena, pois aposto que ele me atenderia, OK?

Theo Becker (meu Deus, o cara é muito lindo, pode ser surtado [melhor ainda], mas meldels, que... que... tesãodehomi!) e Adnet juntos! Pelo pouco que ouvi (é, o áudio pra quem tava lá era uma merda), foi hilária aquela apresentação.

Sthefany Cross Fox, ovacionada! “Absoluta, absoluta!” – Como assim ela não ganhou?

Mion cagalhão fazendo discurso de meia hora, depois do prêmio consolação (meeeeeeew, twitter do ano, era do Gentili e ponto final!) e a platéia de saco cheio!

Kiabbo (Felipe Ricotta) tirar a mascara e jogar pra platéia, assim que a câmera saiu dele pra... FRANZ FERDINAND!!!!!!!!!!!!!!(só coloquei em capas pra fazer tipo, nem curto)

Ahhh, sei lá, foi um monte de coisa...
Ainda me dei o direito de beber até ficar zonza, quando cheguei na minha irmã e eu a Glê fizemos a sessão filosofias da vida antes de dormir... quer dizer, ela dormiu né? Eu fiquei acordada, insone, as usual e tive o prazer de ter este diálogo com ela sonâmbula de madrugada:

Glê: - Não faço idéia!
Nazuza: - Do que?
- De quem é a mulher!
- Que mulher?
- Do Massacration!
- Que mulher do Massacration????
- Não tem uma mulher...?
- .... AUHAUAHAUAHAUHAUAHUAHAUAHA

To esquecendo de por um monte de coisa e o post tá uma bagunça. Mas foda-se. Foi foda, apesar dos emos pesares.

Ano que vem, minha fitinha de credencial vai ter a abreviação de VIP nela. Very Idiot Person. Desde que eu possa sentar, tá valendo.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Eu me lembro como se fosse hoje. Foi provavelmente o início de um dos piores domingos da minha vida. Era de madrugada, antes de uma viagem a trabalho e eu estava sozinha, tentando dormir no carro de uma maquiadora filha da puta, estacionado no estúdio de um fotógrafo famoso. A vaca tinha saído e deixado o rádio ligado numa daquelas rádios que só tocam MPB. Ela queria me matar aos poucos. Eu me revirava na merda do banco, mas não conseguia dormir por nada. Em pouco tempo eu ia entrar em uma vã, com uma equipe chatíssima, pra locação de um ensaio fotografico entediante e só voltaria a noite. Eu queria dormir as poucas horas que fossem, pra por um momento, esquecer que estava ali.

Até que começou a tocar uma música - que mesmo não querendo - eu acabei prestando atenção na letra.

Daí... que eu não acho justo que só eu tenha que passar por essas coisas na minha vida e resolvi postar a música aqui, pra quem sabe, um de vocês ler a letra até o final e sentir a mesma vontade que eu tive, de roubar aquela merda de carro e voltar pra casa, me trancar no quarto, vomitar na cama e dormir em cima.



Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
E cada filho seu como se fosse o único
E atravessou a rua com seu passo tímido
Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
Sentou pra descansar como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
E se acabou no chão feito um pacote flácido
Agonizou no meio do passeio público
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego

Amou daquela vez como se fosse o último
Beijou sua mulher como se fosse a única
E cada filho seu como se fosse o pródigo
E atravessou a rua com seu passo bêbado
Subiu a construção como se fosse sólido
Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
Tijolo com tijolo num desenho lógico
Seus olhos embotados de cimento e tráfego
Sentou pra descansar como se fosse um príncipe
Comeu feijão com arroz como se fosse o máximo
Bebeu e soluçou como se fosse máquina
Dançou e gargalhou como se fosse o próximo
E tropeçou no céu como se ouvisse música
E flutuou no ar como se fosse sábado
E se acabou no chão feito um pacote tímido
Agonizou no meio do passeio náufrago
Morreu na contramão atrapalhando o público

Amou daquela vez como se fosse máquina
Beijou sua mulher como se fosse lógico
Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Sentou pra descansar como se fosse um pássaro
E flutuou no ar como se fosse um príncipe
E se acabou no chão feito um pacote bêbado
Morreu na contra-mão atrapalhando o sábado

Por esse pão pra comer, por esse chão prá dormir
A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir
Por me deixar respirar, por me deixar existir,
Deus lhe pague
Pela cachaça de graça que a gente tem que engolir
Pela fumaça e a desgraça, que a gente tem que tossir
Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair,
Deus lhe pagueItálico
Pela mulher carpideira pra nos louvar e cuspir
E pelas moscas bicheiras a nos beijar e cobrir
E pela paz derradeira que enfim vai nos redimir,
Deus lhe pague










ME.MATAR.AOS.POUCOS.

domingo, 6 de setembro de 2009

Colega cagalhona...

Do post http://minghag.blogspot.com/2009/08/oiiii-e-se-pa-e-com-tu-merrrmo-que-eu.html
me excluiu do orkut! Uahuahaua... Ela é tão importante na minha vida ( inclusive a virtual) que eu só fui notar agora. Nem sei se foi antes ou depois do post...

Whatever, pra mim, você só valeu uma carona...

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Nem lembrava deste vídeo...

As coisas se perdem no meu PC... ainda mais uns lances bestas tipo esse...

video

Shakedown 2007, cool kids never have the time...

Esta música tem uma vibe estranha, mas eu curto.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

I just didn’t have anyone I could turn to and I’m not really looking for people to pity me, but I really need to get this of my chest… so here I am…
Like that song says “I know it sounds funny but I just can’t stand the pain”, that’s how I feel. The song is about love, but my sorrow is about something else. And when it comes to what it is… I’m not as easy as sunday morning. I’m as down as monday night.
I keep thinking of my pet and my father. How my dog, such a pure creature, suffered so bad and how I couldn’t even be with him during his moments of pain. He felt abandoned, but how could I let him know it wasn’t my choice to leave him at the clinic? He had many convulsions and was so scared. The best damn clinic in the fucking city! Still not enough! His painful expression on his dead, cold body, cause he died during a heart attack… WHY WOULD SUCH A PURE CREATURE HAD TO GO THROUGH THAT?? It keeps haunting me…oh his face when I saw him last. And then, later, seeing my father in coma, barely breathing, in so much fucking pain, with his eyes lost, I put him some music, his favorite song, there, at the hospital, just trying to make it more pleasant… then suddenly he looked at me, like there was something he wanted to say… roll his eyes, and left me… just like that. How can I sleep after this? How THE FUCK CAN I HAVE A NORMAL LIFE??? I don’t think I can hide this agony anymore, but I don’t see how I can possibly get rid of it. And like if wasn’t enough…the psychological problems I’m facing now, makes me go to the hospital every week, there, in the middle of the real crazy people. I feel sorry for them… people who are way crazier than me, than what people think I am. Like that guy, that beautiful man I’ve seen there once and I’ll never forget him. He was probably 40 years old, but had a mind like a children’s. Like an 8 year old boy. Not like Forest Gump, or my cousin. He really is a little boy on the inside. A sweet, naive kid that will never grow up, trapped inside a man's body.


I don’t even know how to end this ...

sábado, 29 de agosto de 2009

Pra quem perdeu!


Eu gosto da Rosana! Já tinha visto umas Twistórias antes, mas se não fosse a Glê, digo, @gle_gle ter me avisado que eu fiz parte de uma, capaz de eu só descobrir daí meses, fuçando no youtube, em mais uma noite de... INSÔNIA!

P.S.: Adorei a interpretação dela no "fodida".

P.S.: Eu tinha testado aquele background cagado por 2 minutos. Ficou tão tosco, que tirei e pensei, "é... ninguém deve ter visto mesmo!"

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Ontem eu também assisti Sunshine Cleaning. Do mesmo diretor do filme Miss Sunshine, que dizem ser bem parecido com este, não só no nome, mas na história e também no elenco. Bom, eu não assisti Miss Sunshine ainda, então não teria como saber ou me irritar com as semelhanças. Achei o filme tão LIIIIIIINDO. Não imaginava que iria gostar tanto! Se tiverem a oportunidade de assistir, vejam, pois vale a pena.



Pra quem só viu a Emily Blunt atuando em O Diabo Veste Prada, neste filme, ela está irreconhecível.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Drag Me to Hellzzzz



Cara, a única coisa que deu uma cagada, tratando-se do roteiro, foi uma cena meio manjada logo no começo. Aquela cena nada a ver com nada, que você sabe que só fará sentindo quando algo for revelado com o passar do filme... aí você já fica deduzindo as coisas...

Enfim!

Até curti... teve um lance meio gore, nojento, engraçado!
E umas partes assustadoras... como a que ela vê a sombra de um ser chifrudo subindo as escadas e ouve os passos assustadores dele.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Boo!


Eu ando muito estressada ultimamente. Prova disso, é o fato de eu ter usado a palavra "buceta" cerca de 15 vezes na última semana. Odeio esta palavra! Acho feio pra caralho (percebam como caralho já soa mais bonito UAHAUAH), mas tem horas que só a buceta salva. Eita porra...

Quando eu tô fodida da vida, não há outro palavrão que me traga um suposto alívio, por mais inutil que seja. E ainda, percebi que costumo associar a tamanhos ou situações...

Tipo, quando perdi as receitas dos remédios do meu cachorro: ô buceta do tamanho de um... cu!

Ou quando meu computador travou sem eu ter salvo um vídeo enorme que eu estava editando há horas: ô buceta do tamanho de um ... rocambole!

Mais tarde quando o telefone me acordou: buceta em chamas!!

Ao perder o ônibus: buceta maligna!

Tropeçando no metro: buceta com caimbra!

Perdendo a hora: buceta alienigena!

Me pesando: buceta surfista calhorda hippie punk rajneesh caralhenta da porra!

E por aí vai...

Na maioria das vezes, é só em pensamento. Se bem que da pra ver na minha expressão facial que eu tô pensando na palavra buceta. Sei disso, pois esses dias o tempo tava seco e meu nariz começou a sangrar na rua, eu fiquei puta da vida, comecei a xingar (vcs sabem como...) e quando meu amigo me viu disse: mas que cara de buceta menstruada é esta?

sábado, 15 de agosto de 2009

Colegas

Acabo de achar uma foto que eu tirei há anos, no álbum do orkut de uma "colega". Na foto, não estou eu, mas sim, uma outra "colega²", que eu e a primeira "colega" que mencionei temos em comum. Ela, embora soubesse da existência deste blog, nunca havia visitado, ou pelo menos, era o que eu pensava. Sem pedir, comentar, ou me dar créditos, ela pegou a foto da nossa "colega²" e colocou no álbum do orkut dela, como se a piada (a foto é engraçada, EU que tirei e dei a idéia) fosse na verdade delas. A "colega²" (ok, isso tá irritando), da foto, é outra que visita minhas páginas na internet, mas não se manifesta, não comenta, faz tudo por trás do que eu chamo de "moita virtual".
Pra vocês terem uma idéia sobre esta outra "colega²", tão tosca, quanto a primeira "colega" (ok, realmente irritante e repetitivo), uma vez nós tiramos uma foto com galera e eu sai parecendo um... elefante! Resolvi que ia me diminuir naquilo, nem que fosse no... paint! Que era o único programa de editar imagens que eu tinha na época. Com este metodo boçal de edição, tive que engordar minha "colega²" ao lado, pra possivelmente, me emagrecer (sou um ser humano podre, eu sei haahhaha). Na época a gente tava de cu virado uma pra outra, então, não tive problemas em cagar a foto deixando ela maior e eu mais magra. A versão original desta foto estava nos álbuns das outras pessoas presentes nela, só no meu estava a versão que me beneficiava discretamente... auahaua. E adivinha o quanto eu não ri, ao ver que tal "colega²" (nunca mais uso esta palavra na vida), havia pegado a foto, justo do meu álbum pra por no dela! Como eu havia dito, na época, nós estávamos muito brigadas, ela inclusive, orgulhosa e o caralho, jamais admitiria ter ido fuçar nas minhas coisas e depois disso também, nem precisava.

Não dizendo que exijo que comentem em tudo que eu posto, até por que, eu não escrevo esperando comentários (alguns posts deixam claro isto!), nem é sempre, pra falar a verdade, quase nunca posto coisas tão interessantes, mas este lance de ficar fuçando, visitando, pior... roubando foto do meu blog, sem mencionar ou me dar crédito, pensando que eu não sei que fuçam aqui, é muito... rídiculo pra quem faz.

Uma coisa é ser stalker de gente que você nunca conversou na vida, que nem sabe que você existe, mas fazer isso com quem já estudou com você, com qual você já foi "colega"... aí já te faz parecer mais TROUXA, CUZÃO, do que stalker.

Enfim. Sejam felizes, se for possível, em sua mediocridade virtual. Internet é uma putaria que só mesmo.

Só não pensem (e isso vale pra tudo na vida, uahaua) "ah, ninguém vai reparar", pois sempre tem alguém que repara e no final... você paga de cagalhão no mais belo, puro e filosófico sentido desta palavra, uahaua.


* http://pt.wiktionary.org/wiki/cagalh%C3%A3o

sábado, 8 de agosto de 2009

Cena épica de Dumb & Dumber



A cara do Jim Carrey em 1:05 é meu gif preferido no MSN. Heh!

Este é um dos meus filmes preferidos de infância. Tanto que comprei o DVD aaaaaaaaand... a trilha sonora, que é foda!

Como este one hit wonder... New Age Girl... Deadeye Dick

Balloons?

Sempre curti esta música: http://www.youtube.com/watch?v=jQYQTFudrqc

Daí hoje encontrei a versão (da própria Nena) em inglês...



E a versão, desta banda (Goldfinger)... punk-rock (?)



E fica aí, a dica musical do dia, da Nazuza. Beijos.

(?)

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Guess I'm a sick cunt.




"Any of you who 'admire' Bundy are sick cunts.

I also find documentaries and looks into the mindsets of serial killers fascinating and interesting.

But that man raped, strangled and killed dozens of innocent women. He then fucked their dead bodies and cut their heads off.

That's in no way cool, that's fucked."

quarta-feira, 15 de julho de 2009

So...

Ontem a noite eu tava mal. Tava chateada, depressiva com tudo quer aconteceu, tava mal. Faz dias e dias que eu não consigo dormir. E ontem, aquela que parecia ser minha possível solução pra aguentar firme, além de cometer carboidraticídio, foi assistir Dirty Sanchez - O Filme. Cara, é assim: Jackass é suave perto de The Dudesons, esses filandeses sim, conseguem ser loucos e engraçados ao mesmo tempo. Dirty Sanchez ultrapassa esta linha. Eles vão além... são nojentos, sádicos, masoquistas demais pra ser divertido de fato. Da pra rir, claro (claro?), mas a vontade de vomitar é constante. Enfim, meu lema é "tá na merda, sai rolando" então lá fui eu, assistir aquela porra e pra falar a verdade, tava curtido e tal... até a cena da galinha. Desnecessária, no mínimo. Aquilo tirou a "graça" do filme, nas próximas cenas eu não consegui nem sentir nojo, ânsia, ou vontade de rir. Eu, inclusive, tinha um motivo em particular pra ter ficado mal, aliás, pior, com aquela cena, mas nem sei se contei este fato da minha vida a qual me refiro aqui e nem vou contar, assim como não vou descrever a cena da galinha. Só sei que se eu já evitava comer frango, agora vou parar de vez.

E hoje, quase rolei da cadeira do PC, quando encontrei Bruno na net! Caralho-é-hilário! Desde as coisas absurdas, até as piadinhas como "carbicide" que eu usei no começo deste post.
Poderia ficar aqui elogiando o Sacha, falando do Ali G, Borat e o quanto é genial o lance todo, mas ao invés disso, vou postar um texto que achei em um site, falando de algo que eu sempre me questionei ao assistir o Sacha em ação...

How Sacha Baron Cohen Keeps From Getting Sued


Back during “Da Ali G Show” days, things were much simpler. Sacha Baron Cohen would send out interview requests under the guise of being a British production company called United World Productions. When interview subjects arrived, they were greeted by a clean cut, legitimate-looking director. It wasn’t until the red light on the camera blinked that Sacha Baron Cohen made his appearance.
Things got a little more complicated for “Borat.” Producers focused scenes in rural areas, where not nearly so many people have cable television. When producers pre-interviewed subjects, they threw in questions to make sure that they’d never heard of Ali G or Borat or Sacha Baron Cohen. The producers would give all subjects a release form which, conveniently, didn’t identify where the footage would be appearing. Often times, they’d hand out release forms en masse. “We’d have someone in the lobby of a hotel with release forms,” director Larry Charles told Squidoo. “We’d tell people we were shooting today and they may be in the background of a shot. Then they’d get in the elevator and, boom, two naked guys would come running in.” Most people were so quick to sign the forms that they didn’t notice any irregularities.
The crew also had a lawyer who they ran through all their plans with. The lawyer helped determine the line between okay and way too much.
So how did they find enough suckers to fill “Bruno” with equally as amazing scenes? For celebrities, the answer is easy—go through their help. That’s how Paula Abdul got tricked—the producers called her publicist and said that she had won a German “Artist of the Year” award. She showed up at a Hollywood Hills home to receive the award on-camera and her publicist signed a release form for her. She went in and saw there was no furniture—only three Mexican workers on all fours. In character, Bruno encouraged her to sit down on one of them and she did. It wasn’t until an assistant rolled in a naked man covered in sushi that Abdul high-tailed it out of there. She had no idea what had happened—she thought she’d actually run into an insane foreign television crew. Then her manager got a call in April asking about her appearance in “Bruno.” Paula had an aha moment. “I said, ‘I’ve never done anything with Sacha Cohen ... they’re wrong!’” she said. “At 2 o’clock in the morning that night, I woke up in a cold sweat. I popped my body up out of bed and I went, ‘Holy crap! Oh my God!’ And that’s what happened.”
Even with the precautions, Sacha Baron Cohen has been sued. Multiple times. Shortly after “Borat” came out, two fraternity brothers claimed that the producers encouraged them to drink before asking them to sign releases. They also claim they were prompted to make super racist remarks. They said they suffered, “humiliation, mental anguish, and emotional and physical distress, loss of reputation, goodwill and standing in the community.” Their case was dismissed. The judge reasoned, “No reasonable person could consider the statements made by Ali G on the program to be factual. To the contrary, it is obvious that the Ali G character is absurd, and all his statements are gibberish and intended as comedy.”
Soon after, the etiquette coach who Borat hands a bag of poop in the movie sued for emotional harm. Ditto for the truck-driving instructor. Neither lawsuit were successful.
For “Bruno,” only one lawsuit has come up so far. During filming, Bruno crashed a charity bingo game. The event’s organizer, Richelle Olson, was told he was a big celebrity volunteering to call out numbers. But when he started, well, being Bruno, Richelle tried to take the mic from him. In her original lawsuit, Olson said that after a struggle, she fell and suffered two brain bleeds which left her in a wheelchair. However, after being shown footage of the incident, her claims have changed. She now says she was so upset over the incident that she left the room and fainted, falling onto the floor and hurting her head. It remains to be seen whether she was actually hurt by Sacha Baron Cohen, or if she’s a faker just trying to cash in. By the way, that scene got left on the cutting room floor and didn’t actually appear in the movie.

domingo, 12 de julho de 2009

CAN'T WAIT!

Há dois filmes que eu estou lo-lo-loooooooooouca pra ver:

New Moon



Wow!!!!!

E Brüno! (Eu acho o Sacha lindo!)

Só que não dá pra por um trailer decente aqui, pois... "A incorporação foi desativada mediante solicitação"

Mas tá aqui o link:
http://www.youtube.com/watch?v=fAGpmNb2xfQ

sábado, 11 de julho de 2009

Won't you tell me, is that healthy, baby?



Gozei neon!
Eu simplesmente AMO Kiss From a Rose, imagina minha delícia-interna-momentânea quando do nada, achei este vídeo no youtube. Ainda prefiro a versão original do Seal, mas a do Adam tá, tá... como diria? - me ajuda Paulo Ricardo! - ah sim, tá um... TESÃO!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

The Fast and the Bi-Curious

Hot Rod



Há umas 2 ou 3 semanas, assisti este filme, Hot Rod, ou no clichezão-de-tradução-sem-criatividade-para-títulos-nacionais, Loucos Sobre Rodas (até tira a vontade de ver o filme com este nome). É hiláááário! Uma mistura de Napoleon Dynamite com Jackass! Worth watching!

terça-feira, 7 de julho de 2009

Eu me lembro de ter pensado em Fevereiro, como este ano havia começado bem. Eu estava com uma boa graninha, devido a uma indenização; Comprei móveis novos pro meu quarto; Estava apaixonada; E ainda fazia parte de um grupo de pessoas que "não haviam perdido ninguém próximo". O ano passou e eu engordei, a depressão voltou, o dinheiro se foi, minha paixão virou... whatever, meu cachorro, meu ídolo pop e como se não bastasse, meu pai morreu. Mas tudo bem, como dizem... o mundo da voltas. Pena que certas coisas, não voltam nunca mais.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

19/07/1924 - 28/06/2009

video
Eu queria ter tido mais tempo com você. Não da forma que o senhor estava nos últimos anos, mas sua versão jovem e cheia de vida, que eu peguei um pouco na infância e que eu forço a memória tentando recordar, pra depois encher os olhos de lágrimas e chorar, chorar de tanta angustia, tanta dor... mas eu já estou acostumada com este sentimento, foi o que mais tivemos nos últimos anos e como foram duros os últimos meses. Mas agora acabou, não é mesmo? O seu sofrimento pelo menos, não o meu. Você morreu nos meus braços, Orlando... morreu comigo. Destino? Há uma ligação ainda maior entre nós agora. E me perdoe, por favor. Eu te perdoo. Nosso cinismo e ignorância, egocentrismo e hedonismo. A gente brigava, fazia as pazes, agente, no fundo... se merecia. Destino.
Por que a vida é assim?

sexta-feira, 26 de junho de 2009

This is it!

"Seu talento era indiscutível, mas também era indiscutível seu inconformismo com as regras deste mundo. Um ser humano não consegue suportar tal nível de estresse", disse Levine (porta-voz de Michael Jackson).

É como se todos nós, meros mortais, tivessemos entrado pra história da música. Daqui uns 50 anos, aqueles de nós que ainda estiverem vivos, vão poder contar a uma nova geração, seus netos e seus coleguinhas, sobre "o dia em que o Michael Jackson morreu", o cara mais do que nunca é... LENDA. Rei do Pop, está agora na lista de mitos da música, como Elvis e John Lennon! Eu já perguntei algumas vezes sobre como foi o dia da morte deles pra minha mãe... "e aí? O que falaram na TV? Como deram a notícia? Onde você estava quando soube? Putz, como você é velha..." Hehehe! Um dia, todos nós seremos e vamos poder falar que curtimos e dançamos ao som, do até então, único cara negro que virou branco, enquanto ele ainda estava vivo.

Quando li sobre filosofia, havia uma parte do livro que falava sobre a busca das pessoas na antiguidade de se tornarem "eternas" e uma das consideradas possibilidades para isso, era fazendo algo tão marcante, que seria sempre lembrado, por anos e anos e assim, se mantendo sempre presente. Mais do que as bizarrices, a música do Michael será sempre lembrada. O cara conseguiu, morreu, mas se tornou eterno.




Me lembro de ver isso quando era criança... UAHAUAHAUAH



http://www.youtube.com/watch?v=dADf-LKrwr8



http://www.youtube.com/watch?v=2rW76RRtzOg


Quase infartei, aos 13 anos, quando consegui gravar esse clipe em VHS: http://www.youtube.com/watch?v=vNl2Pm9-7Vk

terça-feira, 23 de junho de 2009

So this is how I look...

Com poucas horas de sono, depois de ter trabalho o dia todo e morrendo de fome..



Sem falar na herpes!
Tô parecendo uma vampira ou que a minha bunda pulou pra minha cara.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Post de pobre deslumbrado

Pseudo Famosos que vi no SPFW (por ordem que os trombei):

- Mariana Weickert
- Maíra (BBB 9)
- Barbara Thomaz
- Geraldo Alckmin
- Alessandra Scatena
- Carla Lamarca
- Otto
- Raica (Ronaldo...)
- Sabrina Sato
- Maria Fernanda Candido

E... e...? Só.
Pois é... nada de Gisele, nem de Jesus.
Também não lembro se vi mais alguém... sabe como é o D.D.A.
Sem falar em umas pessoas, que eram cercadas pela impresa e eu ficava meio que "é o famoso... QUEM"?

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Uma imagem fala por mil posts

Essa foto é de 2006. Isso era o máximo de herpes que eu cheguei a ter. Nunca ultrapassou mais do que essa simples ferida.





Agora, isso abaixo, é minha boca hoje, agora!


































Pegay Aids, fala aí.

Eu queria um apartamento no Guarujá...

As 3:20 da madruga, cara inchada, tossindo, congelando, espirrando e esperando a outra maquiadora vir me buscar.



Zégzi.

No Guarujá. Do que adianta ir pro paraíso doente, no frio e ainda... a trabalho?




I'm on a boat!

O cachorrinho me lembrou bastante o Justin!

terça-feira, 16 de junho de 2009

Got herpes?

Vou contar uma coisa aqui, mas fica entre nós? OK?
Esses dias tava maquiando um modelo (lindo pra caralho), quando ele mencionou, meio sem graça, que estava com 2 "espinhas" próximas da boca. Até então, eu nem tinha reparado naquilo, mas assim que ele falou, olhei e vi: herpes! A princesa achava que ia me dizer que aquilo era espinha e eu ia acreditar, ? Tá... então conta essa pro pessoal do meu colégio, que dizia que eu só dava cata em mendigo por que vivia com a boca estourada (tenha nojo de mim, eu gosto). Eu reconheço uma herpes de loooooooooonge. Daí tomei o cuidado de usar um material descartável na hora de passar corretivo e tal. Passou um tempo e o bonito me volta com uma produtora (chata pra caralho) dizendo que ele precisava refazer a maquiagem, por que ele tinha lavado o rosto (pois teve que fazer a barba [ele nem tinha, era pura frescura]) e como disse a produtora-vaca "tem que ser rápido, gata!". Por que todo mundo nesse meio fala assim? Homem e mulher, mesmo jeito de falar... é só "gata", "gato" e o único elogio que existe... "arrasou". Limita-se a isso. Mas enfim, voltando... Na pressa, esqueci da herpes do modelo e passei uma base rápida, por todo o rosto, quando vi, tava cobrindo aquela porra com meu pincel mesmo... pensei "ai, caceta! tenho que limpar bem isso, herpes passa que é uma beleza, em mim então, pego até por telefone". Depois disso, guardei meu material e só fui abrir de novo no Guarujá, isso, pra me maquiar, pois os outros modelos, eu havia usado produtos de outra maquiadora. Tava no banheiro do lugar, espalhando base na minha cara de cu, cansada e doente (que eu tava mesmo) e nem lembrei que aquele era o pincel "contaminado". Daí acordei hoje coma boca estourada. Nunca tive tanta herpes assim. Tá coçando que não aguento. É em cima, em baixo... aff. Até fiz um update no twitter contando ( nem aí pra o que vão pensar, ninguém fica com a impressão certa de mim, independente do que eu diga ou faça), mas até então, achava que era devido ao frio, ao stress dos últimos dias. Mas, quando fui desfazer minha mala há pouco e peguei meu estojo de maquiagem, foi quando - bom bom pum - não, nada caiu no chão, nem começou a tocar Black Eyes Peas, esse foi o barulho da ficha caindo, do por que da minha boca estar assim. O que me assusta, é que se não me engano, existem vários tipos de herpes, eu sempre tive o mais inofensivo, causado pelo emocional mesmo. Mas o estado de agora, é diferente, por isso tô desconfiada que tenha pegado assim e não por outros motivos que havia pensado a principio. Só falta aquele modelo ter chupado rôla do Pit Garcia e ter me passado algo mais grave. Se era pra foder, que fosse me dando um belo beijo de cinema mesmo, passa herpes até pra garganta). Pegar essa porra indiretamente é mais loser ainda. Realmente... arrasei.

http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/herpeslabial.shtml

terça-feira, 9 de junho de 2009

The New Issue of Rolling Stone: The Liberation of Adam Lambert



American Idol’s glamtastic runner-up Adam Lambert opens up in the next issue of Rolling Stone, speaking frankly about his sexuality, though he doesn’t think his revelation is particularly shocking.

“I don’t think it should be a surprise for anyone to hear that I’m gay,” Lambert says in the new issue of Rolling Stone, hitting newsstands this week.

The flamboyant Idol singer hits our cover and bares all, talking about his childhood (”I started to realize I wasn’t like every other boy,” he says), the drug-fueled Burning Man epiphany that led him to AI (”I realized that we all have our own power, and that whatever I wanted to do, I had to make happen,” he tells RS) and his run on the show (”I was like, ‘I’m going to glue rhinestones on my eyelids, bitch!’ “). And yes, he talks about his sexuality. “Right after the finale, I almost started talking about it to the reporters, but I thought, ‘I’m going to wait for Rolling Stone, that will be cooler,’ ” he tells us. “I didn’t want the Clay Aiken thing and the celebrity-magazine bullshit. I need to be able to explain myself in context.

“I’m proud of my sexuality,” Lambert adds. “I embrace it. It’s just another part of me.” Ultimately, however Lambert tells RS contributor Vanessa Grigoriadis that there are other parts of his life that he’s trying to keep front and center. “I’m trying to be a singer, not a civil rights leader,” he says.

It was that mission — and his Burning Man “psychedelic experience” — that lead him to Idol after years in musical theater. “I knew that it was my only shot to be taken seriously in the recording industry, because it’s fast and broad,” he tells RS.

He details his experience on Idol, his true thoughts on winner Kris Allen and how his sexuality impacted his Idol run in our cover story, “Wild Idol: The Psychedelic Transformation and Sexual Liberation of Adam Lambert,” which hits newsstands this week.

Know that I will never marry...

Cancer é uma das músicas mais tristes que eu conheço. O Gerard deve ter sentado com o papel e a caneta na mão e dito: "quero escrever algo pra deixar aquela cambada de emos chorando a bunda deles pra fora no show". Pegou pesado mesmo. A música fala do sofrimento de uma pessoa morrendo de câncer e de certa forma, se despedindo do seu amor... pega essa frase "'Cause the hardest part of this is leaving you" e fala se não é de deitar no chão, em posição fetal, pensando na frustração que deve ser ter a sorte de encontrar o amor da sua vida e saber que a mesma, acabará assim, tão trágica e brevemente. Ah, para mew. Se eu ouvisse axé seria mais feliz.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Desde que existe youtube...

... Eu procuro por esse vídeo. E finalmente, há 1 mês, alguém "uploadou"!




Preparem-se pra ficar 1 semana com o refrão da música na cabeça.

ToyShop era na verdade uma banda brasileira, que fazia música em inglês e fez algum sucesso pelo mundo há anos...

domingo, 7 de junho de 2009

Eu continuo ...

... socando as coisas que vejo pela frente. Continuo me perguntando onde ele está, se é que está em algum lugar. Ainda me sinto culpada por tudo que eu podia ter feito e não fiz. Foi um final tão triste, tão horrível. E hoje ver o Johnny pela casa, sem o Mel, é ver algo que não é certo, que não faz sentido e que me causa dor, mas que eu simplesmente tenho que aceitar, pois não há como mudar isso.

que angustia.



Uma quarta de quinta...

Só o título já mostra meu bloqueio criativo e o nível do texto a seguir... auahauhUAHUA

Bom, como faz um tempo que não escrevo aqui, resolvi vir contar um fato recente.

Quarta-feira passada eu tinha meu dia programado: ia acompanhar minha mãe ao médico e a noite, viajar a trabalho pro Guarujá. A primeira parte, foi como imaginado, mas quando estava no shopping almoçando com ela, me ligaram avisando que a viagem seria adiada. Eu então, contive minha ansiedade, por não ter créditos no celular (é praticamente um estilo de vida) e só pude ligar pra Glê quando cheguei em casa, já de tarde, avisando que, glória ao Pai, estaria livre pra ir a mais uma gravação do Quinta Categoria! Foi algo mó de última hora, pois eu já havia desmarcado devido a viagem, mas a gente montou a drag correndo, enfrentamos o transito e chegamos as duas no metro as 18:30, meia hora depois do combinado... mas como eu tinha previsto “capaz da gente chegar atrasada e mofar lá...” dito e feito. Chegamos lá 19:15 e a platéia só foi liberada... 21hs? Não lembro! Uhauaheuhe... Só sei que dessa vez filmaram a gente, mais do que da outra, pior é que eu estava crente de que o câmera gravava as pessoas embaixo de nós, mas a Glê disse que era nossa fileira mesmo que ele filmava. Lindo.
O bagulho terminou quase meia noite... quando a gente olhou pro relógio, deu aquele cagasso básico, mas ainda assim, fomos tirar umas fotinhas e nhenhenhe. Algo engraçado, pra não dizer ridículo, foi que depois que tirei foto com o Daniel, dei aquele tapinha amigo nas costas dele e disse “valew”, nisso ele virou pra gente e começou a fazer um discursinho cuti-cuti do tipo “obrigada vocês por terem vindo!”, mas eu e a Gle, duas mulas desesperadas, simplesmente demos as costas e fomos atrás de outros Barbixas pra bater foto... SEM NEM SE TOCAR NA HORA DA NOSSA ESTUPIDEZ! Só depois, no msn, que rolou um retrospecto do tipo “hey, tipo assim... o Daniel não ficou agradecendo a gente e tal?”, “é mesmo, ? ele ficou!”, “e a gente foi embora, na educação de meldels?!”, “é ... errr... acho que foi isso... heh, também, mó desespero por causa do horário...” , “e o frio também, ? impede qualquer um de pensar direito!”. Sim, claro, quantas desculpas boçais. Nada justifica ter deixado ele lá, lindjenho, sendo simpático com duas mocréias loucas, que o largaram lá, só e abandonado (ok, exagerei aí), pra ir tirar foto com o Anderson, que tava tão sujo de um jogo, que pegou cola na minha franja e eu tive que corta-la em casa (tudo a tôa, pois fiquei tão mal na foto, que não acho que um dia vou posta-la... heh).
Pra finalizar, esse dia foi aniversário de Elidio. Ele é outro cara legal e gentil o suficiente pra não merecer essas fãs de quinta, que somos nós (ai como eu tô repetitiva).

sem saco, no balls, no nutts (?), pra escrever mais e florear pra deixar engraçado. Quer rir, vê o programa... não? Vai ao ar sei lá quando.

domingo, 24 de maio de 2009

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Nós somos jovens...


Jovens, jovens...

Somos do exército

do exército do surf!


Não há prova maior de que você não é jovem, do que saber a letra dessa música.




sábado, 16 de maio de 2009

I’m feeling poor, feeling empty, feeling anxious. I thought loneliness was something hard to deal with, but that’s ’cause I have never had experienced the feeling of losing. Of knowing something it’s not coming back. And as time goes by, I feel like I’m losing my life with all these thoughts, sorrows, questions that don’t always have an answer. But instead of digging my way out, I keep caving deeper… till it feels, once more, like there’s no way back.




Someone needs to save me from myself.
But I refuse to call for help.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Dez coisas a fazer para ajudar a combater o aquecimento global

.

01 - Mudar uma lâmpada - substituir uma lâmpada normal por uma lâmpada Florescente poupa 68 kg de carbono por ano;

02 - Conduzir menos - caminhar, andar de bicicleta, partilhar o carro ou usar os transportes públicos com mais frequência. Poupará 0,5 kg de dióxido de carbono por cada 1,5 km que não conduzir!

03 - Reciclar mais - pode poupar 1000 kg de dióxido de carbono por ano reciclando apenas metade do seu desperdício caseiro;

04 - Verificar os pneus - manter os pneus do carro devidamente calibrados pode melhorar o consumo de combustível em mais de 3 %. Cada 4 litros de combustível poupado retira 9 kg de dióxido de carbono da atmosfera!

05 - Usar menos água quente - aquecer a água consome imensa energia. Usar menos água quente instalando um chuveiro de baixa pressão poupará 160 kg de CO2 por ano e lavar a roupa em água fria ou morna poupa 230 kg por ano;

06 - Evitar produtos com muita embalagem - pode poupar 545 kg de dióxido de carbono se reduzir o lixo em 10 %;

07 - Ajustar o termostato - acertar o termostato apenas dois graus para baixo no Inverno e dois graus para cima no Verão pode poupar cerca de 900 Kg de dióxido de carbono por ano;

08 - Plantar uma árvore - uma única árvore absorve uma tonelada de dióxido de carbono durante a sua vida;

09 - Seja parte da solução - aprenda mais e torne-se activo em http://www.climatecrisis.net

10 - Espalhe a mensagem! - incentive os amigos a ver "Uma Verdade Inconveniente" diponível nesse link: http://www.guba.com/watch/3000081561

quarta-feira, 13 de maio de 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

Eu não consigo me sentir bem em nenhum nível. Tomei uma bela injeção de “mundo real”. Não consigo mais fantasiar, sonhar... algo que embora patético pra minha idade, eu fazia muito. Não consigo me sentir bem, nem em prazeres banais como: comer algo gostoso, ver um seriado engraçado, sei lá que exemplo de felicidade imbecil eu posso dar..
Eu me sinto CULPADA. Eu não posso sentir uma gota da mais ridícula alegria. Não sabendo o que o Mel passou e o que eu acompanhei de perto. Não sabendo que no fundo do quintal, está enterrado meu cachorro, que há uma semana, corria, brincava e dormia juntinho do seu irmão de ninhada, o Johnny, de quem ele nunca, até então em quase 11 anos, havia se separado. Tristeza, não maior que revolta. Hoje eu vi o Johnny sozinho, com cara de quem não estava entendo nada, deitado em sua coberta. Levei ele pra passear, pra distraí-lo. Que idéia mais idiota. Mesmo caminho que eu andava com ele e o Mel, inclusive, semana passada, pela ultima vez, antes do pesadelo começar. O Mel sempre na frente, destemido, não ligava se entravamos em uma rua desconhecida, já o Johnny, seguia atrás, como quem se sentia protegido pelo irmão. Hoje, o Johnny parou no meio do caminho. Eu parei junto. Aquilo não fazia mais sentido. Voltamos imediatamente e no caminho pra casa senti uma dor enorme na mão “porra de tendinite” pensei a principio, mas logo notei que se trata de uma dor diferente e lembrei que nos últimos dias, tenho dado soco em tudo: na mesa do veterinário, na janela do meu quarto, na parede, na porta, na minha própria perna....

Hoje comprei 10 kg de terra adubada, mudas de lírios brancos e sementes de girassol e margaridas. Quando eu era pequena, estava no quintal com a minha mãe e o Mel havia sumido, ela começou a chamar ele que demorou, mas apareceu do nada, enfiou sua cabeça por trás das flores, com as orelhas erguidas e ela cantou brincando “apareceu a margarida-ole-ole-olá”. Então plantei tudo onde ele foi enterrado.

Muitas pessoas têm me dito pra tentar me distrair, esquecer um pouco isso tudo. A verdade é que eu não quero. Acho falta de consideração. Não quero e não vou esquecer o Mel tão em breve, vou tentar mantê-lo vivo em pensamento, seja lá como for.

No momento, não há nada mais que me desperte algum interesse.

domingo, 10 de maio de 2009

My honey... Mel





Eu posso me lembrar, como se tivesse acontecido há minutos atrás, como foi a primeira vez que te vi... o cachorrinho mais esperto da ninhada, o mais ágil, o mais bonito, o mais forte. “Ele é meu!”. Ah, como você foi desejado pela minha criança Mel Gibson Jr, rsrs.

Me lembro também, com tanta perfeição, de admirar sua alegria, seu jeito aventureiro, naquelas vezes em que fomos passear no parque Piqueri e quando você corria por cima das flores, dando pulos tão grandes (imagem que não me sai mais da cabeça) eu me lembro de pensar que aquela, possivelmente, fosse a cena mais bonita que eu tivesse visto na minha vida. Assim como te ver partir foi sem duvidas, a mais difícil. Eu não tenho palavra alguma pra explicar essa dor. Acho que no fundo, nem eu imaginei que sofreria tanto assim, mas as lágrimas simplesmente não param de cair e eu não consigo deixar de soluçar.

Eu sempre vou te amar, sempre vou lembrar de você... assim, do jeito que está nessa foto, pois por mais triste e doloroso que tenha sido o fim, são essas memórias de dias alegres e cheios de vida que eu quero carregar comigo...

Me desculpe se falhei em certos momentos.
Mas eu e a Sueli fizemos o que foi possível, sem medir esforços.
Vamos cuidar bem do seu irmão, pode deixar.

Aonde quer que esteja, Mel... eu te amo e fica aqui minha homenagem a você.


16/08/98 - 08/05/09





A VERDADE É QUE EU SINTO VONTADE DE DESTRUIR TUDO QUE VEJO PELA FRENTE!

NÃO É JUSTO, MEL......................