sábado, 25 de dezembro de 2010

Natal e nojeiras

Ganhei o Snob da Mac. Passei ele assim  que abri a embalagem e... bem, nem deu tempo, esqueci que tava com herpes e já era. Meu batom novinho tá infectado.
Também ganhei um colar com meu nome. Eu queria faz muuuito tempo, mas nunca achava com meu nome e pra mandar fazer era caro.

Glê e Stefanie... Agora eu faço parte do clube das biscates. Beijos com herpes rosa opaco.

P.S.: Usei batom de provador nesse meio tempo, ok? Então se algum dia você se perguntou "será que é seguro passar esses batons do mostruário?". Não, não é.  É tão perigoso quanto encostar no vaso de banheiro público, o que eu também já fiz quando estava com candídiase. Aliás, esta é outra infecção igual a herpes: se você não teve, um dia vai ter. Sorry.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Eu achava que ninguém além  de mim acessava este blog, mas não sei não, hein! O Rio entrar nesta guerra urbana logo após o meu post sobre polícia e traficantes... acho coincidência de mais, huh!?

/ironiamodeoff

sábado, 20 de novembro de 2010

Hoje termino "I Have Lived In The Monster" ....

Faltam umas 3 páginas. Eu não tive muito tempo de ler e por isso demorei tanto pra terminar. Sem falar que é um puta de um livro grande e pesado, não da pra ler em pé no metrô e isso reduz mais ainda meu tempo de leitura, que na maioria das vezes se passa em transportes públicos lotados, toalete (pra não colocar "cagando" porque seria deselegante) e na cama antes de dormir.
Acho que com esse livro eu praticamente esgotei tudo que há para se ler sobre o JD. Aliás, meu receio quando comprei "I Have Lived...", foi de que seria algo repetitivo, já que li tanto sobre o Dahmer, mas não, descobri certas coisas que nem imaginava. 
Eu gosto do modo com que o Robert Ressler escreve. Nas reviews do Amazon o pessoal chama ele de arrogante, mas não achei não. Ele conta os fatos, se ele foi foda, ele foi foda, oras. Só achei a capa meio apelativa... tem escrito em inglês, algo tipo: "incluindo entrevista com o assassino canibal". Sei lá... parece chamada de revista de fofoca: "Jeffrey Dahmer conta como perdeu peso na dieta da carne humana". Hehe. Sem falar que - HELLO MUNDO!!! - o caso dele é mais de antropofagia do que canibalismo.

Há uma entrevista com o Gacy também, queria ler mais sobre ele. 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

"O sistema é foda, parceiro."

Admito que eu curto filmes como Tropa de Elite e programas como Polícia 24 Horas. E pra ser honesta, acho que é justamente de tanto assistir sobre a polícia no Brasil, que eu tenha tantos questionamentos sobre o assunto. E são perguntas meio, errr... óbvias, que eu duvido que sejam só minhas.  Há algo de estranho em ver policiais entrando nas favelas e arriscando a vida atrás de "traficantezinhos", pé rapados, que podem morrer hoje, ir pra cadeia, pra Fundação Casa, pro inferno, onde for, que amanhã, já vai haver outro no lugar dele. E as buscas por drogas...? Uns pinos aqui, uma sacolinha ali, apreende 80 reais com fulano, 120 com outro ali. E... hã? E aí? É esse o tráfico? E os traficantes de verdade, os lideres do tráfico, como os assassinos do Tim Lopes? E o narcotráfico? Os quilos de drogas que chegam ao Brasil, não vem no bolso da bermuda de um favelado. Do que adianta policial matar e morrer, tapando peneira? Enquanto, por exemplo, o partido ligado as FARC é justamente o da nossa presidente. Claro que têm gente se beneficiando dessa porra toda.
Na boa, não há herói nem vilão, mocinho nem bandido, nesse lance de polícia e viciado. É tudo "teatrinho". É tudo faz de conta. Faz de conta que eu te prendo e que isso vai mudar alguma coisa.
O que realmente devia ter a polícia em cima, não a militar, mas sim federal, fica quieto, abafado e de terno e gravata.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Muito estranho isso

Bom, são os mistérios da TPM...
Toda vez que fico menstruada, mais precisamente no primeiro dia, meu humor muda de forma... forma... ERGH. Eu fico estranha, me sinto, meio... ERGH. É tudo assim... ERGH. Exceto algo. Na verdade, alguém. É, tem uma pessoa que sempre vem na minha cabeça, sempre neste primeiro dia sensível e sangrento, rysos. Ele fica na minha mente boa parte do dia, dividindo meus sentimentos de cólica, tontura, mastalgia e ERGH, com o  sentimento de... de... eu ia dizer 'amor', vejam só. Mas acho que não é amor não. É ERGH de novo, só que disfarçado. Aí no outro dia, ainda menstruada, já estou melhor, bem melhor. E quase indiferente à tal pessoa. É alguém que eu gosto de fato, mas exclusivamente no tal dia do mês, eu pareço desejá-lo feito uma grávida.WTF, right?

P.S.: Não é nenhum assassino, só pra informar.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

JD | 2

It's happening... Last night, I woke up suddenly at 3am precisely. And 'he' was popping up on my mind, (probably 'cause once more, I was reading about him before I went to bed). As soon as a looked at the watch and realized what time it was I got scared like the funcking pussy I really am and decided to turn on the TV... to make some noise and light up my room. There was an episode of Nip Tuck beginning that very moment, an episode about... CANNIBALISM. That's the exact part of the book I was on before falling asleep.
I know... coincidences. 






Right?

JD | 1

After so much time, I finally dreamt of him last night. I never had a decent dream with him in it. Even on the many nights I read about him before I went to bed. There was this one weird occasion, I had a sleepwalking illusion (or some scary shit like it - I've wrote about it here) and I saw him and some other fellas, but it was too creepy to consider it a dream. Last night, however, we finally ‘met’. I hug him and kiss his cheek. It sounds lame, I know, but when I woke up and remembered it, just made me feel kinda happy. Specially, because last night in particular, I’d cried myself to sleep thinking about some stuff.
So… yeah.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Sabe do que se trata esta montagem tosca?

Da minha velhice!
Imagina, montagem no paint, fotos da TV, de gravações feitas em câmera JVC!
Encontrei no arquivo do meu primeiro blog, criado em 2004.
Na minha adolescência, dos 13 aos 16, eu vivia com a filmadora colada no rosto e gravava uns lances muito trash, desde filmes de terror, ou paródias de filmes nacionais,  até stunts do Jackass (mesmo tendo decorado até hoje o "Warning" da abertura). Não sei o que era mais complicado: editar no "pause, play, rec", ou convencer as pessoas a participarem.
Na minha época, não era tudo fácil igual a hoje crianças, a gente tinha que acordar cedo pra fazer montagem no paint e apanhava dos pais se ficasse torto. Os adolescentes de hoje em dia...don't know how lucky they are!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

I Have Lived In The Monster

Continuo lendo The Shrine of Jeffrey Dahmer. O livro é muito bom, ainda bem que confiei nas 'reviews' do Amazon. Tanta coisa que eu me perguntava e tinha curiosidade de saber e está tudo lá, muito bem explicado. Quer dizer, até onde é possível explicar algo na história de vida dele. Faltam algumas páginas pra eu terminar, a parte final, sobre o julgamento (que eu já assisti) e tal. Se não me engano, o livro foi escrito antes dele ser assassinado, então, mesmo quando terminar de ler, ainda vou ter algumas curiosidades sobre a vida (...curta) dele na prisão.

Quando eu escrevo aqui que me sinto curiosa sobre o assunto, não é no sentido de... sei lá, um prazer mórbido em ler sobre 'bizarrices assustadoras', até por que eu não enxergo dessa maneira. Mas como já mencionei aqui, serial killers me intrigam e o Jeff é um caso único. Eu leio, na tentativa de entende-lo.

Bom, terça-feira eu estava indo embora do trabalho, quando vi nas correspondências que o último livro que comprei chegou. É outro do Ressler, contando mais sobre as experiências no FBI e desta vez, com transcritos das entrevistas que ele fez com alguns dos SK. Eu dei uma folhetada e vi que tem com o Gacy e o Dahmer.Aliás, eu fiquei surpresa com certas coisas sobre este livro. Custou 2 doláres, então imaginei que seria um livrinho bunda, como os de 1 cent que havia comprado outras vezes (eu compro usados), mas este, é capa dura, já veio perfeitamente encapado, com cheirinho de novo e registro de uma biblioteca. Hehe...




Isso porque ainda tenho uma pasta portfolio, com alguns PDF's sobre SK, inclusive nacionais (Chico Pecadinho, Marcelo Costa de Andrade, Francisco de Assis Pereira) com análises psicológicas/criminais. Eu imprimo, grampeio, encaderno e... bem, sei lá, mato minha tal 'curiosidade'. Melhor que matar pessoas, né? E bem melhor que ler a saga Crepúsculo, né? Ou assistir Super Pop, né? Ou votar no PT, né?
Né?



P.S.: Também leio sobre outras coisas. OK? Não sou (necessariamente) obcecada!
Tá na minha lista de espera Dream Seller, sobre o Brandon Novak e outros sobre um problema neurológico que eu tenho (obs.: juro não é demência).
Ia mencionar que também leio sobre Ufologia, mas... errr... hmmm... é, eu leio.

domingo, 17 de outubro de 2010

And I close the door on my fantasies...

Já faz um bom tempo, deve fazer até anos (eu sou péssima em qualquer tipo de cálculo, incluindo os de "quanto tempo faz"), que eu encontrei um vídeo "fan made" pra música Helena do Misfits. Só que na época, não salvei nos Favoritos e nunca mais encontrei. E olha que de tempo em tempo eu procurava. Já estava certa de que tinham excluído, mas sei lá como, voltou ao ar e pela mesma pessoa que tinha colocado da primeira vez (pelo menos a descrição do vídeo é a mesma).
Anyway... fuckin' foda: http://www.youtube.com/watch?v=SDqK5Ml7R00


 (A incorporação foi desativada mediante solicitação)




...Fantasies

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

*** Hell is empty...

Segundo as estatísticas do meu blog, as pessoas chegam até aqui através de buscas como "fotos das vitimas de Ted Bundy" e encontram isso: http://minghag.blogspot.com/2008/10/fotos-das-vtimas-de-ted-bundy.html Hahaha! Fico feliz de ser o inconveniente no caminho das buscas.

Ou senão, googlam (do verbo googlar) "foda + jumento" em busca de putarias no mínimo do minimo bizarras e doentias e acessam este post por engano: http://minghag.blogspot.com/2008/08/gua-o-jumento-e-vaca.html Hahaha! Who's the jumento tomando no cu agora, caro internauta punheteiro?
Aliás, só pra constar, zoofilia é crime e vocês que se excitam com isso, na minha opinião, são mais doentes e nojentos do que pedófilos.

Tem ainda, as bee que procuram por material para uma punheta mais... "saudável", jogando "Manuel Ferrara" e "Pit Garcia" e chegam até aqui pra ver uma garota hétero fazendo gracinha sobre eles: http://minghag.blogspot.com/2010/04/homenagem.html

Mesmo não me conhecendo, de um jeito ou de outro, só chega até aqui gente pervertida, algumas nos piores sentidos da palavra.
Pra ver gente morta, pra ver sexo nordestino ou atores pornôs.


... And all the devils are here. ***

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

The Shrine of J.D.

Esta semana chegou meu outro livro que comprei pelo Amazon. Quem passou pela recepção primeiro não fui eu, aí quando me trouxeram, veio a perguntinha cínica: 'sobre o que é o livro Nathalia?' e dei minha velha resposta, quase monossilábica de sempre: 'seu cu'.
Não tenho tempo, tipo, TEMPO NA VIDA, segundos que sejam, pra perder com pessoas que não me entendem e querem me julgar.


Ainda estou lendo, devorando, quase tendo um relacionamento amoroso com "Whoever Fights The Monsters". É um dos melhores, se não o melhor livro que já sobre o assunto. Impressionante como se pode traçar um perfil quase detalhado, de um criminoso (e por criminoso me refiro a assassinos em séries, estupradores e molestadores de crianças) baseando-se na cena no crime e como ele foi cometido. FUCKING AWESOME. Eu amo psicologia forense/criminal.

domingo, 19 de setembro de 2010

Calopsita

Acordei na ultima quarta-feira com as vozes da minha mãe, irmã e sobrinho, discutindo sobre o que iriam fazer quanto a uma calopsita. Turns out, que minha mãe havia a encontrado assustada no quintal e trouxe pra casa. Minha irmã acabou indo comprar uma gaiola, água e ração. Algumas pessoas lá em casa até quiseram ficar com ela, mas isso jamais aconteceria comigo morando lá. Eu sou quase que violentamente contra animais engaiolados. Eu acho absurdo o egoísmo do ser humano de trancar um pássaro numa gaiola, priva-lo do seu dom maior que é voar e obrigá-lo a viver encarando uma parede, pelo simples fato de achar "bonitinho" e querer observá-lo, como se fosse um quadro, um objeto sem vida. Egoísmo é pouco.
Passei o dia ligando pro Ibama, Polícia Ambiental, Parque Ecológico e por aí vai. No final, descobri que nenhum deles podiam me ajudar por vários motivos. Alguns deles são o fato da calopsita não ser uma ave brasileira e considerada exótica. Ainda assim, é legalizado o comércio, hoje em dia, ela é vendida como qualquer outro animal de estimação. Justamente por ela não ser da fauna brasileira, não pode ser solta aqui, a memória biológica dela é da Australia. Aqui ela não teria instintos pra sobreviver e se tornaria presa fácil.
Então o que fazer?
Eu já estava pensando em criar um viveiro na minha casa, quando minha irmã entrou em contato com o S.O.S. Fauna, que me passou o contato de uma moça, que tem um sitio com um viveiro enorme e bem cuidado, com várias aves, dentre elas, outras calopsitas. Entrei em contato com ela, que foi muito gentil e me explicou tudo isso que contei sobre as calopsitas no Brasil. Ela levou nossa amiguinha linda (realmente, é um animal cativante, lindo demais) e vai me mandar fotos do momento em que liberar ela no viveiro (ai posto aqui).
Lá tem cachoeira, comida orgânica e outras aves pra fazer companhia.
Espero que ela seja muito feliz.

video

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Fui ao neuro hoje cedo.

Minha consulta era segunda, mais foi mudada pra hoje. O médico entra na sala e eu lá, ofegante, com a cara vermelha. Ele me olha surpreso pelo meu estado e pergunta...
-Tudo bem?
- Ahn? Ah! Tudo... é que eu esqueci de trazer o dinheiro, só lembrei na recepção, tive que sair correndo atrás de um banco...
Ficou a dica doutor? Deu pra sacar o por que da minha visita?
Eu havia sacado o dinheiro pra consulta na terça-feira, mas deixei na gaveta do trabalho.

Ele fez um questionário, uns testes e pediu um exame da minha jaca. Mas acho que até ele estranhou algumas coisas...

- Eu vivo na base de post it colado em tudo quanto é lugar, um bloquinho de anotações e uma lousa ao lado da porta com as coisas que não posso esquecer no dia-a-dia. O problema é que as vezes eu esqueço de olhar pra lousa.
No final, ele me receitou o que receitam pra pessoas como eu. Não preciso dizer o que né? Achei que era barato e foram logo 60 reais (é uma versão que permanece mais no organismo). Fiquei tão puta! Odeio gastar dinheiro com médico/remédio, enfim. Ainda que eu tomo outro medicamento com a tarja estilo Akon e guess what? Esqueci de mencionar com ele. Não sei se pode misturar.

Voltando da farmacia descobri que meu livrinho de "1 cent" chegou do Amazon. Tava previsto pra Novembro, tanto que tinha pensado "até lá, dou um tempo no assunto" hehehe... sim, é sobre matadores de sucrilhos. Chama-se Whoever Fights Monsters: My Twenty Years Tracking Serial Killers for the FBI.


- Nathalia, (cof, cof...) só por curiosidade, sobre o que é o seu livro que chegou?
- Errrr.. Nietzsche.


Então me sentei, coloquei o livro de lado e fui ler a bula ENORME da porra do remédio e achei lá: Também é contra-indicado a pacientes com tiques motores e espasmos musculares.
Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaano! Eu avisei o médico de que fico piscando igual retardada e repuxando a cabeça como se estivesse ouvindo rap (ok, não com essas palavras) e ele me receita algo que não é indicado pra mim??? Eu ando mó assustada com isso, pois tive a impressão de que  piorou do nada e se manteve assim. Na farmácia mesmo, minha cabeça deu 2 tremeliques.
Fico pensando, se eu já me sinto extremamente incomodada quando tenho esses tiques tão pequenos e comuns em público,  imagina os caras do documentário sobre Tourettes? Deve ser um saco.
O John virou meu "ídolo". Foram as forças ocultas do universo, a.k.a. Deus, que me fizeram encontrar este documentário justo nesta fase precisa da minha vida. /dramaqueen



Whoever fights monsters should see to it that in the process he does not become a monster.
And if you gaze long enough into an abyss, the abyss will gaze back into you.
Friedrich Nietzsche

Será que tô me expondo demais...

...em colocar este vídeo meu tomando banho com um gatchenho na internet?

video

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

I'M A CHICKEN FUCKER

Bom, pra sair um pouco do assunto que mais tenho colocado aqui no blog (matadores de sucrilhos), vou postar um texto sobre um documentário que assisti ontem e gostei muito. Aliás, há um certa ironia de como cheguei até este tal programa. Um dia depois de twittar sobre meus tiques, o @kibeloco colocou um vídeo de um carinha com síndrome de tourettes no blog. Acabei indo em vídeos relacionados e encontrei o tal documentário: Tourettes: I Swear I Can't Help It .

'I hate feeling like a lower-class citizen, a freak.' ... Picture shows L-R: John Davidson and Stuart Colquhoun (also known as Chopper) Photograph: Philippa Robinson/Prospect Cymru/BBC

My preview disc for Tourettes: I Swear I Can't Help It (BBC1) has a different title written on it. Tourettes: No Laughing Matter, it says. I don't know why it was changed - the new title is a bit crass. Maybe someone decided that the original one wasn't accurate, that Tourettes can be a laughing matter. John Davidson, who has Tourettes, knows that. "If you ask anybody what's the funniest illness," he says, "most people will say Tourettes."
And it can be funny. It is in places here. At a meeting for people with Tourettes, a lady is running a relaxation session. Well, trying to. "Picture in your mind a beautiful green field," she says. "Think: what's the length of the grass you're standing in? Is it long grass ... ?"
"I'm up to my knees in fucking cowpat," John blurts out. It's hard not to laugh. You're not laughing at the condition though, you're laughing because John has said something funny. It's a tricky one. Then there's a dull session on disability forms, run by Heather Smith, from the Galashiels Citizens Advice Bureau.
"Hello, I'm Heather from Citizens Advice Bureau, Galashiels ..."
"Fuck off," says John.
"Fuck off, nosey," says John's pal Chopper. John and Chopper trigger each other off.
"Chopper died his pubes ginger!"
"Your dog's got tits!"
Poor Heather does her best to carry on with the session, in proper CAB language. "It's arguable that benefits-wise you should be given the maximum benefits, because at any given moment you might need a minder ..."
"Arthur Daley!"
They're quick, these guys, Paul Merton quick. Then Heather herself says "inca-PISS-ity benefit".
"You've got Tourettes by proxy," says John, delighted. She laughs, everyone laughs; it's a lovely moment, probably the nicest session Heather Smith has ever given. Of course, and this is the bit that's easy to forget, for 95% of the time, Tourettes is not funny; it's a bloody great ball and chain that you have to drag around your entire life. "I absolutely hate it," says Chopper. "I hate feeling like a lower-class citizen, a freak."
Greg, a 15-year-old with Tourettes, is very good at talking about it. He describes one perfect day he had. It was a beautiful summer, the grass was green, like on TV adverts, and he had just one tic, instead of the thousands he usually has. There hasn't been another day like it since. "I'm never totally free like I was then," he says. "Sometimes when I get really depressed I think, 'One day there will be another day like that.'"
That lack of freedom is what comes across most, the constant worry that they're going to upset or offend. And it's interesting how they sometimes treat their tics almost as another person. Greg says he feels like Gollum in The Lord of the Rings, except that it's his tic ensnaring him instead of the power of the ring. Chopper's girlfriend talks of Mr Tourettes - it's him who says "big fat arse" to her, not Chopper. And most interestingly John, who's had the hardest time with Tourettes, says that if it went away, he'd miss it, would actually feel lonely.
They all speak beautifully about it, honestly and openly. It's
a touching and moving portrait of a difficult and untreatable neurological condition that can also be funny. I'm glad the film, and the people in it, don't ignore that. The one thing I wanted to know was whether any of them ever faked a tic - told someone to fuck off just because they know they can get away with it. You would though, wouldn't you?
Post original: http://migre.me/1j1Dj
Também assisti o documentário anterior a este, de quando o John tinha 15/16 anos, JOHN'S NOT MAD. É bem triste. Em algumas cenas, era como se eu sentisse meu coração murchar dentro de mim. Foi um sentimento bem intenso mesmo.
Eu amo o John Davidson. Depois de tudo que eu vi, posso dizer que sinto uma compaixão tão grande que chega a ser um sentimento de amor mesmo.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

One, two, Freddy is coming for you...

Ontem, em mais uma noite insone, eu comecei a sentir umas coisas bizarras. Primeiro, eu via vultos no meu quarto, o que não chega a me assustar, pois meu olho - cagado como é - tem um lance chamado "moscas volantes" (glooglem [do verbo googlar]), então, imaginei que devia ser isso. Quer dizer, é isso. Antes de descobrir este problema, eu achava que via criaturas rastejando pelas paredes, até que percebi que na verdade, eram os tais problemas na minha visão. It ain't that easy being me.
Aí, deitei na cama, rolei no hiperatismo de um lado pro outro pelo colchão, até que senti a mão de alguém nas minhas costas, virei no mesmo segundo, num pulo-rodopio-duplo-twist-carpado ou algo similar com esta descrição, certa de que era minha mãe, pedindo a Deus que fosse minha mãe, mas na verdade era... ninguém. Aí pronto, entrei no cagaço. Contagem regressiva pra 3 da manhã. Eu lá, xingando o Eminem na minha cabeça e nada de pegar no sono. Se espalha a loção na pele, se faz sempre que é mandado. Resolvi ligar a TV e colocar no timer pra desligar daí 15 minutos. It puts the lotion on its skin, or it gets the hose again. Foi então que ouvi o controle mexendo na minha gaveta (que fica no corpo da cama), virei rapidão, achando que era o Justin, pedindo a Deus que fosse o Justin, já que ele fuça lá sempre que deixo aberto, de novo, não era ninguém. Porém, o controle realmente havia mexido. Tipo, falei pra mim mesma que minha casa devia ser inclinada e eu nunca havia percebido, que o controle tinha apenas deslizado, pois isso é uma regra clara da gravidade. Claro, não acreditei em nada do que tentei me convencer, mas apelei pro meu ultimo recurso quando não consigo pegar no sono: fantasiar com o Cristiano Ronaldo. Pronto, lá estava ele, todo lindo, deitado na cama me esperando com as sobrancelhas feitas, quando, quem me aparece do lado dele? Jeffrey Dahmer com uma furadeira. Fucking shit! Não tenho controle nem dos meus pensamentos. No meio disso tudo eu peguei no sono e bem... Foi isso.
Uma vez, coloquei no twitter que sou tipo Dr. House e não acredito em nada desse tipo. Bom, é uma meia verdade. Já que eu não sou, mas queria ser.
Hoje o Justin ficou latindo na sala e derrubou algo que fez o maior barulho, quando fui ver, era uma furadeira que estava em cima da mesa. Escapou até um pouco de mijo quando vi aquilo no chão com o cachorro latindo do lado. Amanhã checo com a minha mãe, por que the fuck aquilo estava lá.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Killer Klowns

Quando era criança, uns 8 ou 9 (pode ser mais, pode ser menos, não lembro!), tinha aquele "Canal 21" que passava filmes um pouco diferentes dos da sessão da tarde. Um deles era este aqui, que eu adorava e morria de medo... UAHAUAHUAHA

MUITO TOSCO. FOI LANÇADO EM 1988 - QUANDO EU NASCI!

91210



Engraçado como algumas pessoas acham que se um homem é casado com uma mulher e tem filhos, isso serve como garantia de heterosexualidade. My ass!
Nada neste mundo me convence de que Robert Rey não é gay! O simples fato de eu me sentir levemente atraida (prontofalei) por ele já prova isso! É só checar o histórico do meu blog para ter provas. EU SÓ GOSTO DE BICHA LÔCA!!!

domingo, 5 de setembro de 2010

Li isso no "Yahoo Answers"

E me identifiquei completamente!
Eu ainda sinto muita falta do Mel. Ainda sinto uma angustia indescritível ao pensar que ele simplesmente se foi. Nem sei como descrever, mas esta pessoa chegou bem perto...

My little dog died. I still miss him so much...

My little dog who was 14 died at the end of May last year. He was a mini yorkie and was loved so much by the whole family. I still miss him so much. Whenever I try 2 talk about him, my eyes start to water and I want to weep. The day he died is a day i'll never forget for as long as I live. I got the call at work, drove straight home and wen I got in and seen him, my legs gave way from under me and my heart broke. He was with me since he was 9 weeks old and I was 10 years old. He was 14 when he died and my constant little shadow for all those years. Altho I have all my family, friends and a wonderful partner, I still get very lonely and upset at the thought of comin home at night and him not being there or running to the door to meet me. I've split up with boyfriends, lost my dad and buried best friends but the day he died is the day I found out what it really feels like for a heart to break. It's been over a year and it hasn't got any easier. My heart just doesn't seem to be healing. Why hasn't he looked in on me to let me know he's ok??

Eu também me questionei isso sobre o Mel. Cheguei a sonhar que encontrava meu pai na rua passeando com ele. Quem sabe, né? Dos cachorros da casa, meu pai, que não era muito chegado em animais, ia mais com a cara do Mel.
Lembro de ter contato pra ele, em um desabafo, sobre como o Mel havia morrido, sem ter idéia de que muito em breve, ele me deixaria também.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Pit bull is the new Doberman

Sei que o texto a seguir é confuso, ainda mais pra quem não assistiu o programa do qual eu falo nele. Mas não é uma matéria na Época, é um desabafo em um blog.

Eu gosto muito daquele programa da Band "Polícia 24 Horas". Ontem em compensação, eles exibiram o caso que eu mais detestei assistir. Foram chamados para separar dois cachorros brigando, um pit bull e o outro, não sei a raça. Fiquei impressionada com a... quer saber, vou colocar assim mesmo: COVARDIA das pessoas ao redor. Os cachorros estavam naquela briga há 40 minutos e ninguém fazia nada, ninguém agia com rapidez ou com o mínimo de inteligência (NÃO SOMOS NÓS OS RACIONAIS???). Em uma tentativa patética de separá-los, um policial tacou o cabo de um rodo na cabeça do pit bull. Claro, não adiantou nada. O pit bull era quem comandava a briga, dava para perceber. Mas será que alguém mais notou que não havia sangue? Digo isso, porque numa briga de verdade, se aquele pit bull realmente quisesse matar aquele cachorro, haveria sangue e pedaços de orelha espalhados pelo chão. Meu pit bull, o Justin, escapou uma vez e correu no cachorro do vizinho, que vivia se "exibindo", solto, sem coleira (por aí já se percebe o nível dos donos) e passeando em frente ao portão da minha casa, deixando o Justin louco! Minha mãe saiu correndo e encontrou os cachorros se pegando, exatamente como na TV: Não havia sangue! Só baba! Minha mãe, que não é covarde, simplesmente separou a briga. Pode ter sido por impulso e arriscado, já que ela não sabia se o cachorro do vizinho era vacinado ou não, mas nada aconteceu. Ela os separou, puxou o Justin pra casa e verificou o estado deles. Tudo normal, apenas baba.
Pit bull realmente é um animal forte. Não é qualquer idiota por aí que tem condições de cuidar de um. Tem que ter muito controle e respeito com animal!
No tal "caso policial" de ontem, o pit bull fazia o que queria com o outro cachorro, mordia, puxava, chacoalhava com cabeça e abanava o rabo. Pra ele, aquilo era uma brincadeira. Volto a dizer, não havia sangue, se fosse briga de verdade, haveria um mar vermelho. O outro cachorro estava assustado, é claro e não conseguia sair daquela situação. Uma das moradoras, pedia para o policial MATAR o pit bill. Sim, você leva um cachorro de grande porte para a sua casa, não adestra, não controla, larga ele com outro animal e se algo der errado, faz voz de choro e manda matar. Ok. No mínimo, eram dois machos e nenhum deles castrado. A situação era pra ser pior do que foi.
Um pessoal da rua, provavelmente percebendo a falta de preparo absurda dos policias, soltaram uma bomba na calçada, para que o barulho assustasse e separasse os cachorros. Parece que deu certo, pois em seguida, conseguiram resgatar um animal e deixaram o pit bull preso no quintal. Ele continuava numa postura de "brincadeira", continuava abanando o rabo e latindo. Trata-se de um ser irracional! Será que as pessoas não entendem isso? Já comparam o cérebro de alguns animais, com o de autistas. Em casos severos de autismo, as pessoas são bastante violentas. Será que a solução para elas então seria essa? Bater com um cabo na cabeça ou mandar matar? Ah, mas trata-se de um humano, ? É diferente. É? E aí? A dor não é a mesma? A (falta de) conciência de certo ou errado não é parecida? Pois é.

Bom, no caso de dois cachorros se pegando (com sangue ou baba) uma das maneiras de se separar é com extintor de incêndio. A principio, não precisa ser diretamente neles, pois só a fumaça e o barulho já são suficientes para assustar os bichos e separa-los.
Não tinha extintor na viatura da polícia? Em nenhum lugar do bairro? precisava estender aquilo por 40 minutos? Outra opção é duas pessoas cercarem os animais e cada uma pegar um pelas patas de trás, é bem mais complicado, mas uma vez que você segura um cachorro pelas patas traseiras, ele não consegue te alcançar para morder.
Enfim...
é isso.

No final, a dona não deixou que levassem o cachorro para ser sacrificado. Graças a Deus! Mesmo com a insistência do policial bocó e inútil e disse que o levaria pra casa dela, onde não havia outro cachorro. Quanto ao outro animal, a maior vítima da história toda, ele parecia cansado, assustado e dolorido. Não é pra menos. Disseram que o levariam ao veterinário. Espero que seja verdade.

Pit bulls são dóceis, mas não são pra qualquer um. Tem que cuidar, por tela no portão, educar o cachorro e muitas vezes, educar aqueles que passam ao redor. Para que não percam o dedo como aconteceu com uma senhora, neste mesmo caso que contei a cima.

Acho que nós humanos, em maioria, ainda não estamos preparados para lidar com animais. A falta de respeito e de compreensão para/com eles, é lamentável... pra não dizer assustadora.


quarta-feira, 1 de setembro de 2010

This morning...

- Nathalia, ao invés de achar engraçado, você devia ir ao médico, você tem muitos problemas relacionados ao sono!

- É... a paralisia e tal...

- Hã? Ah é, isso também! Mas tava falando do xixi na cama! Você fez até os 11 anos!

- É. Eu lembro, mãe.

- Usava fralda geriátrica.

- Já disse que me lembro.

- Por isso que você ia às psicólogas.

- Adiantou muito.

- Você parou, não parou?

- Porque meu pai me ensinou a técnica de conversar com a bexiga...

- Hahaha...

- É sério, foi a única coisa que deu certo!

- Então tá.

- Sabe como se chama isso?

- Loucura?

- Não, o termo para "xixi na cama"!

- Como?

- Enurese noturna. Junto com maus tratos aos animais e tendência a por fogo nas coisas, são as 3 caracteristicas que costumam estar presentes na infância dos serial killers...

- Lá vem você com esse papo dos assassinos de novo...

- Que eu posso fazer se eles se mijavam também?

- Tá bom Nathalia...

- Cocô eu nunca fiz, né?

- Não, só na casa do César!

- Noooooooooooooooooossa, que golpe baixo trazer isso pra conversa!

Vide: http://minghag.blogspot.com/2008/07/o-assalto-e-cagada.html

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Algo estranho aconteceu esta noite...

Eu tive o sono mais BIZARRO da minha vida. Se usasse drogas, como muitas pessoas imaginam que eu uso, atribuiria a bizarrice toda à elas. Vou contar o que rolou...
Bom, primeiro, que eu não durmo bem desde que... nasci. Além de insônia, eu tenho paralisia do sono há 7 anos. Acontece assim: eu acordo, mas não consigo me mexer, não consigo falar, não consigo nem gemer. É como se acordasse anestesiada ou em coma, mas completamente consciente e com uma sensação angustiante de que não consigo respirar, o que na verdade, é (pelo menos segundo meu médico) apenas impressão. Aí rolam alucinações e todo tipo de coisa assustadora, até eu "destravar". Normalmente dura uns 5 ou 6 minutos e acontece de vez em quando, não é toda noite. Engraçado, que na comunidade deste distúrbio, todos que sofrem, contam que tem alucinações assustadoras, nunca é nada bonito ou divertido. Todo mundo só vê, ouve, sente coisas horríveis. Vai entender.
Bom, é justamente por ter P.A., que imaginei que nunca sofreria de sonambulismo (mesmo minha mãe tendo. Isso é genético?). Mas esta seria a única explicação pra o que rolou noite passada.
Quando acordei, estava no banheiro e não tinha memória nenhuma de ter levantado e ido até lá, mas estava inclusive, sentada no trono com a porta aberta. Eu olhava ao redor, tentando entender o que estava acontecendo, sentia muito sono, olhava pra porta e comecei a ficar com medo. Foi então que entrou o Dahmer, Bundy, Gacy e por último o Ed Kemper. HUAHAUHAUAHAUAH! Eles entraram lentamente, tenho quase certeza que foi nessa ordem e não era muito clara a imagem deles. Lembro que o Bundy estava sorrindo, só isso. Os quatro ficaram parados ao meu redor, me observando e foi então que eu achei que estava "derretendo". Na minha cabeça, achava que estava saindo sangue de mim, mas não lembro como. Meu raciocínio (se é que podemos chamar assim) na hora, era de que devia ficar parada, esperando o sangue estancar. Nisso, minha mãe acordou e foi até o banheiro. Eu a vi parada ao lado dos serial killers e então ela me perguntou meio brava, "em tom de WTF!!": "Nathalia, o que você tá fazendo??". Eu tenho aflição de quando minha mãe fala alto de madrugada, a voz dela ecoa na minha cabeça. Nisso, olhei pro Kemper e me lembrei do que ele havia feito com a própria mãe e com as cordas vocais dela, então, virei pra minha mãe e disse com uma voz meio grogue:
"mãe, se eu fosse você não ficava do lado dele"
"dele quem, Nathalia? você tá bem? você tomou remédio pra dormir?"
Na minha casa tem de tudo: zolpidem, rivotril, aprazolam, carbolitium, fluoxetina, mirtazapina, venlift... and on and on. Nenhum deles foi receitado pra mim, mas foram usados no tratamento de uma pessoa lá em casa, aí conforme os médicos iam mudando de remédios para testar qual seria o melhor, minha casa foi virando um farmácia tarja preta. Believe it or not, tirando o rivotril que quase socaram na minha boca quando meu cachorro e meu pai morreram, eu nunca tomei nenhum deles.
"Nathalia, agora que o Jean voltou, não é legal você usar o banheiro de porta aberta!"
Foi então que percebi que além de tudo, eu estava com a calça do pijama abaixada. Minha mãe resmungou e voltou a dormir. A essa altura, eu já não via mais ninguém ao meu redor e voltei pro meu quarto. Olhei no relógio, como sempre faço quando acordo de madrugada, pra garantir que não eram 3 da manhã (eu me cago quando desperto do nada este horário!), eram 4h30 e então voltei pra cama. Algum tempo depois, abri os olhos e estava de pé, em frente a janela, eu ouvia vento e chuva muito forte. Cambaleei até a cama e dormi. Foi uma série de pesadelos seguidos, nenhum com serial killers, mas sim, "versões atualizadas" de um sonho que tinha quando criança e que há muitos anos, haviam parado de me perseguir. O despertador do meu celular tocou "baby, baby, baby... oh" e eu levantei pra ir trabalhar. Abri a janela e nenhum sinal de que houvesse chovido. Fui checar com a minha mãe e não, não havia sido tudo um sonho. De acordo com o que ela me contou, ela ouviu um barulho estranho, de "gente conversando" e levantou pra ver o que era, nisso, me encontrou sentada no banheiro, com a porta aberta e uma expressão facial de "como se estivesse hipnotizada". Ela achou que eu havia tomado um calmante (pois ultimamente, eu vivo comentando com ela que não consigo dormir antes das 2 da manhã) e quando percebeu que eu havia voltado pro quarto, voltou a dormir, achando que eu só estava sonolenta mesmo. Mal sabia ela, que eu estava mucho loca.

.... É, vim trabalhar pensando que talvez as pessoas estejam certas. Melhor dar um tempo nos livros. Vocês sabem, os livros.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A Father's Story

Gostei muito do livro, tanto, que li em pé no metrô (tem que dar lugar pro's véio, né?). Eu nunca havia feito isso antes, pois sempre olhava para as pessoas que faziam e pensava "que desconfortável, nenhum livro vale o esforço". Bom, este valeu.


Fiquei bem emocionada e surpresa com algumas coisas que li. Como disse o apresentador babaca que entrevistou o Lionel e o Jeffrey, "simple tittle, not a simple story though".

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

E no 'bate-papo' que vou postar hoje

... Um pedido desesperado de socorro:

Início da Sessão: segunda-feira, 8 de setembro de 2008
  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy­ (------ @hotmail.com)
(23:50) Nazuza:mew
(23:50) Nazuza:me faz um favor
(23:50) Nazuza:mto grande
(23:51) Nazuza: por favorrrrrrrrrrr
(23:51)Você acabou de pedir a atenção.
(23:52) JEAN Don't Worry:?
(23:52) Nazuza:mata a barata que tá no banheiroooooooooooooooo
(23:52) Nazuza:eu to apertada demais
(23:52) Nazuza:mas nao consigo entrar lá com aquele monstro
(23:52) Nazuza:é sérioooooooooooooooooooooooooo pray_
(23:55) Nazuza:cuzão cudoce_
(23:55) JEAN Don't Worry:aff
(23:55) JEAN Don't Worry:eu fui la mijar e não tinha nada
(23:56) JEAN Don't Worry:cuzona é vc
(23:56) Nazuza:vc queria que ela estivesse sentada na privada lendo uma revista? ela devia estar escondida em algum canto
(23:56) Nazuza:eu tenho entomofobia e dó de matar
(23:56) JEAN Don't Worry:aaaaaaaaaaaaaa
(23:57) JEAN Don't Worry:eu olhei tudo la e nada
(23:58) Nazuza:blz mano, beleza... tudo volta tá ligadofudeu_
(23:58) JEAN Don't Worry:meu eu olhei aquela poha toda
(23:58) JEAN Don't Worry:e nada de barata
(23:59) JEAN Don't Worry:ela deve ter saido



Aham, Cláudia!
Honestamente, nem lembro que fim isso levou. Devo ter ido ao banheiro, visto a barata e me mijado.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Eu não clicaria nos links!

Ontem, fazendo uma limpeza no meu PC, achei o arquivo de conversas do MSN de anos! Anos! PQP! Não sei o que me deixa com mais vergonha: as merdas que escrevia ou o fato de que por muito tempo eu usava a fonte "comic sans". Bom, no final apagay quase tudo, algumas coisas escrotas eu deixei pra postar aqui. Então, vou presentear quem acessa este blog como bate-papos elegantes e cheios de cultura! Os de hoje são esses:

Início da Sessão: sábado, 12 de abril de 2008

  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy (------@hotmail.com)
(00:51) JEAN Don't Worry:ou
(00:51) JEAN Don't Worry:e o pc da amanda em ??
(00:51) Nazuza:ela nao falou mais nada
(00:52) JEAN Don't Worry:hum...
(00:52) Nazuza:jena, ve se a imagem é mto forte e me diz se devo ver ou nao (é um menino morto) mas to com medo de ver auhauahau http://www.b0g.org/wsnm/articles/The+leg+bones+connected+to+the+hip+bone
(00:52) Nazuza:http://www.b0g.org/wsnm/articles/The+leg+bones+connected+to+the+hip+bone
(00:52) JEAN Don't Worry:??
(00:53) JEAN Don't Worry:q poha é essa
(00:53) JEAN Don't Worry:em
(00:53)JEAN Don't Worry, Be Happy acabou de pedir a sua atenção.
(00:53) JEAN Don't Worry:ou
(00:53)JEAN Don't Worry, Be Happy acabou de pedir a sua atenção.
(00:53) JEAN Don't Worry:ouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
(00:53) Nazuza:???
(00:53) Nazuza:viu o link?
(00:55) JEAN Don't Worry:onde vc pego isso
(00:55) Nazuza:já vi tbm, vc foi mto lerdo pra me dizer o que era
(00:55) Nazuza:http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=80968&tid=2594026514445110534&start=1
(00:55) JEAN Don't Worry:é
(00:56) JEAN Don't Worry:pra min eu axei light
(00:56) JEAN Don't Worry:ja vi piores
(00:56) Nazuza:"light" uahauhauahauahuaahuahau
(00:56) Nazuza:tadinho do menino
(00:57) JEAN Don't Worry:vc é foda em
(00:57) JEAN Don't Worry:fica colocando essa suas fotos na net olha ai
(00:57) JEAN Don't Worry:http://www.b0g.org/wsnm/uploads/uhhh1.jpg
(00:58) Nazuza:nossa, eu tava gata de franja...
(00:58) Nazuza:vou cortar de novo
(01:01) Nazuza:tem coragem? eu não cliquei no link --> http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=80968&tid=2592899639580691718
(01:02) Nazuza:viu?
(01:03) Nazuza:é forte mesmo?
(01:05)Você acabou de pedir a atenção.
(01:05) JEAN Don't Worry:bom pra quem quer se medico vele alguma coisa
(01:05) Nazuza:o que é a imagem?
(01:06) Nazuza:??
(01:06) JEAN Don't Worry:uma mulher
(01:06) JEAN Don't Worry:toda cortada
(01:06) JEAN Don't Worry:olha la
(01:06) Nazuza:é mais forte que a do menino?
(01:06) JEAN Don't Worry:bom
(01:07) JEAN Don't Worry:acho q sim
(01:07) JEAN Don't Worry:mas não pega nad
(01:07) Nazuza:eu aguento???
(01:07) Nazuza:aahuahau
(01:07) Nazuza:vou ver
(01:09) Nazuza:nao achei forte
(01:09) Nazuza:pfff
(01:09) Nazuza:o do menino me afetou mais
(01:09) JEAN Don't Worry:hum...]

Início da Sessão: domingo, 13 de abril de 2008

  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy (--------@hotmail.com)
(02:07) Nazuza:ow
(02:07) Nazuza:deixa eu te contar quem eu vi hj
(02:07)Chamando JEAN Don't Worry, Be Happy...
Desligar (Alt+Q)
(02:08) JEAN Don't Worry:?
(02:08) Nazuza:atende
(02:08) Nazuza:ateeeeeeeeeeeeeeeendeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
(02:08)Você acabou de pedir a atenção.
(02:09) Nazuza:¬¬
(02:09) Nazuza:sua mula
(02:09)JEAN Don't Worry, Be Happy atendeu sua chamada.
Desligar (Alt+Q).
(02:09) JEAN Don't Worry:to
(02:09) JEAN Don't Worry:sei
(02:09) JEAN Don't Worry:sei
(02:09) JEAN Don't Worry:eu sei
(02:09) JEAN Don't Worry:ta
(02:09) JEAN Don't Worry:ela
(02:09) JEAN Don't Worry:iai
(02:09) JEAN Don't Worry:?
(02:10) JEAN Don't Worry:sei
(02:10) JEAN Don't Worry:sei
(02:11) JEAN Don't Worry:não
(02:11)A ligação foi finalizada.
(02:11) Nazuza:mano, vc é mto cu
(02:11) JEAN Don't Worry:fds
(02:11) Nazuza:nossa, até no msn... essa resposta d emerda? ainda que "fds" tá mais pra fim de semana ¬¬
(02:12) JEAN Don't Worry:vai arrumar oq fazer

Início da Sessão: domingo, 13 de abril de 2008

  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy (------------@hotmail.com)
(18:39) JEAN[c=12] Don't:¬¬
(18:39)Nazuza ligou-se (Aparecer como Offline)

Início da Sessão: segunda-feira, 28 de abril de 2008

  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy (------@hotmail.com)
(00:22) JEAN Don't Worry:me chupa
(00:22)JEAN Don't Worry, Be Happy acabou de pedir a sua atenção.
(00:22) Nazuza:tua mae
(00:23) JEAN Don't Worry:ta dormindo pq ...´=P
(00:23) JEAN Don't Worry:=.
(00:23) JEAN Don't Worry:uahsaushuas
(00:25) Nazuza:pra ela te chupar
(00:25) JEAN Don't Worry:ta dormindo
(00:25) Nazuza:então pede pro justin
(00:25) JEAN Don't Worry:tambem ta
(00:25) JEAN Don't Worry:so vc ta acordada
(00:25) JEAN Don't Worry:então
(00:25) JEAN Don't Worry:me chupa
(00:26) JEAN Don't Worry:me lambe
(00:26) JEAN Don't Worry:uhsausauhhusaahsuusa
(00:26) JEAN Don't Worry:LOSER
(00:26) Nazuza:tira sua costela e se auto chupe-se a si mesmo
(00:27) JEAN Don't Worry:sauhhsauhusa nem
(00:28) Nazuza:jean manson
(00:28) Nazuza:marilyn jean
(00:29) JEAN Don't Worry:Nazuza chupadora
(00:29) Nazuza:http://www.orkut.com/AlbumZoom.aspx?uid=14459899948827955773&pid=1209352428620&aid=1204701568
(00:29) JEAN Don't Worry:chupadora nazuza
(00:29) JEAN Don't Worry:eu ja tinha visto
(00:29) JEAN Don't Worry:=.
(00:29) Nazuza:parece q eu sou caolha
(00:29) JEAN Don't Worry:+ vc é
(00:30) JEAN Don't Worry:dhã
(00:30) Nazuza:só se for o olho do cu q é caolho
(00:31) JEAN Don't Worry:pode ser tambem pq eu nunca vi
(00:31) JEAN Don't Worry:=/
(00:31) Nazuza:é igual ao teu, só que mais peludo
(00:32) JEAN Don't Worry:é pq eu raspo
(00:32) JEAN Don't Worry:fica melhor
(00:32) Nazuza:eu pinto de verde
(00:32) JEAN Don't Worry:na hora de limpar
(00:32) JEAN Don't Worry:a bosta não fica pendurada pelos pelo
(00:33) Nazuza:eu fiz trança nos meus pelos do cu, daí eles seguram a bosta feito uma rede...
(00:33) JEAN Don't Worry:legar
(00:33) JEAN Don't Worry:legal
(00:34) Nazuza:né nao?
(00:34) JEAN Don't Worry:opa
(00:34) Nazuza:daí tipo, tem uns bichos... pulgas, carrapatos, chato... mas de boa cara... antes isso q hiv q nem vc
(00:35)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(00:35) Nazuza:eu so gorda e fedida
(00:35)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(00:35)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(00:35)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(00:35)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(00:35) Nazuza:mais quem liga
(00:35)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(00:35) JEAN Don't Worry:verdade
(00:36)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(00:36) Nazuza:tipo eu chupotudo
(00:36)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(00:36) Nazuza:sou mesmo, gorda, fedida e com dst q eu vou passar pra vc qdo te chupar
(00:36) Nazuza:¬¬
(00:36) Nazuza:nossa em
(00:37)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(00:37) Nazuza:tipo eu gosto mesmo e de comer pra ficar gordinha e manter meu corpinho em forma de barril
(00:37)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(00:37) JEAN Don't Worry:sahusauhsauhushahusa
(00:38) Nazuza:essa sou eu
(00:38) JEAN Don't Worry:se revelando
(00:38) Nazuza:total
(00:38) JEAN Don't Worry:saisauhashuhas
(00:38) Nazuza:vc vai furar seu narigão amanhã manooooooooooo????
(00:38) JEAN Don't Worry:não sei
(00:45) JEAN Don't Worry:me acorada a hora q vc levantar
(00:50) Nazuza:blz
(00:50) Nazuza:se vc fizer cu doce
(00:50) Nazuza:te mando tomá no cu
(00:50) JEAN Don't Worry:eu não vou chegar la e sair sem
(00:50) Nazuza:não mesmo!!!!!!!!!!!!!
(00:59) JEAN Don't Worry:ta ali onde
(00:59) JEAN Don't Worry:?
(01:00) Nazuza:errr
(01:00) JEAN Don't Worry:ta lai onde mano
(01:00) JEAN Don't Worry:?
(01:00) Nazuza:como assim?
(01:01) JEAN Don't Worry:olha esse q legal ">
(01:01) JEAN Don't Worry:tipo mario
(01:01)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(01:01) Nazuza:que mario
(01:01)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(01:01)JEAN Don't Worry, Be Happy alterou o nome para "Nazuza"
(01:01)Nazuza alterou o nome para "JEAN Don't Worry, Be Happy"
(01:02) Nazuza:aquele q te comeu atraz do armario
(01:02) Nazuza:¬¬
(01:02) Nazuza:">

Início da Sessão: segunda-feira, 28 de abril de 2008

  • Nazuza (nazuza182@hotmail.com)
  • JEAN Don't Worry, Be Happy (---------@hotmail.com)
(22:39)JEAN Don't Worry, Be Happy acabou de pedir a sua atenção.
(22:39) JEAN Don't Worry:ffffffffffff

Pra ilustrar



Destaque para o trecho abaixo, na noite antes de ir na Galeria furar meu nariz...

(00:38) JEAN Don't Worry:saisauhashuhas
(00:38) Nazuza:vc vai furar seu narigão amanhã manooooooooooo????
(00:38) JEAN Don't Worry:não sei
(00:45) JEAN Don't Worry:me acorada a hora q vc levantar
(00:50) Nazuza:blz
(00:50) Nazuza:se vc fizer cu doce
(00:50) Nazuza:te mando tomá no cu
(00:50) JEAN Don't Worry:eu não vou chegar la e sair sem
(00:50) Nazuza:não mesmo!!!!!!!!!!!!!


É que na época, ainda não conhecia o "aham Cláudia" pra ter respondido no lugar de "não mesmo!!" ...