quinta-feira, 22 de julho de 2010

M.E.D.O.

MEDO de mim mesma. Vou tentar ser rápida pois é mais de 1 da manhã e acordei cedo hoje, mesmo tendo ido dormir as 4 da manhã, depois de passar a noite no MSN com um gringo louco, careca, exibicionista que lembrava o AMi JAmes e gostava de mostrar sua careca de baixo na webcam. Ok, mentira. Ok, não é. Ok, vamos ao post. Mano, juro que esqueci! Ah tá lembrei!
Quando eu tinha 14 anos, minha amiga Clau vinha aqui em casa direto, depois da escola, pra a gente gravar filmes de terror caseiros na minha filmadora JVC (já ultrapassada pra época, mas que vivia grudada na minha cabeça registrando tudo). Um belo dia ela estava indo embora, quando escorregou na rampa da saída da minha casa (havia chovido aquele dia) e caiu de bunda naquele estilão tio cachaceiro, sabe? Pernas pro alto, cu no asfalto (eu devia ser rapper, fala sério). Como foi uma queda boba (pelo menos pra mim que na época assistia Jackass e não me chocava com nada) eu comecei a dar risada dela ao invés de ajudar ela a se levantar. Nisso, o Jean me olhou com um desprezo, como se ele fosse um padre e eu uma puta e disse "você ri?". Nessa hora eu me senti mal! Se até o Jean tava me achando sem noção, eu devia mesmo ter sido Joselita aquela hora. Isso veio me assombrar anos depois.

Pula pra 2009, início do ano. Eu sonhei com esta mesma cena, mas no meu sonho, digo, pesadelo, a Clau depois de cair, batia a cabeça e morria. Eu, por algum motivo, achei que ninguém acreditaria que se tratava de um acidente e pensei que o melhor a fazer, era sumir com o corpo para não ser acusada de assassinato e então, cortei ela em pedaços e enterrei no quintal. Foi quando acordei, mas acordei... mais ou menos. Era uma angustia enorme e eu não havia me tocado que era tudo um sonho... levantei desesperada e pensando "como eu simplesmente enterrei ela lá? TENHO QUE CIMENTAR AQUELA PORRA!" E fui calçando os chinelos pra ir comprar cimento. Só Deus sabe o ALÍVIO absurdo que foi me dar conta segundos depois de que nada daquilo havia mesmo acontecido. Até entrei no orkut só pra checar se ela tava viva mesmo, de tão real que foi a parada.

Aí tá... muda de cena pra semana passada, eu e minha irmã C. assistindo jornal, quando mencionam como teria sido o assassinato da Eliza, amante do goleiro Bruno e divulgam os relatos de que o corpo teria sido parte dado a rottweilers e parte... cimentado. Minha irmã diz, olhando pra TV... "que gente doente..." e eu "errr... é."

Outra cena agora, a de um post que fiz num blog antigo, quando tinha 18 anos (na época da outra Copa). Obs.: Tirei o nome da pessoa, porque não falo mais com ela, aí vai que na cagada-Murphy ela morre e eu fico como suspeita...? (toc toc toc na madeira)


"não se assustem, é um texto de humor negro... bem negro, quase azul.

Malandra que sou (e boçal também), tenho um perfil fake no orkut... com a foto de um cara sarado, provável ator de filme pornô gay (são sempre os mais gostosos [me refiro aos atores, não aos filmes] {nada contra os gays}), o qual eu dei o nome de Ricardo VintCentimet... através dele eu marco encontros com garotinhas taradas, procurando desesperadamente por sexo... como essa daí na foto comigo. O nome dela é ****... cheguei no lugar marcado e disse "olha, sou irmã do Rick, ele não pode vir, mas ficou preocupado que você pudesse achar que ele te deu bolo e me mandou avisar pessoalmente), nesse meio tempo disse umas bobagens engraçadinhas e tirei essa foto com ela, depois... ofereci uma carona! Aí é que o negócio ficou interessante, parei próxima à um terreno baldio... e fiquei olhando a cara dela de desconfiada, nisso tirei minha faca do porta-luvas e a mandei sair do carro... Deis uns golpes na canela dela já dentro do terreno, assim ela não poderia fugir para muito longe e enfiei minha sombrinha que estava no carro na boca dela, para que ela não gritasse... minutos depois ela já tinha perdido muito sangue e eu passei a dessossa-la... a cortei em vários pedaços e larguei lá!
Quando voltava para o carro vi uns cachorros de rua entrando no terreno, tenho certeza que eles tiveram uma boa refeição... e até hoje nunca ouvi nada sobre o assunto, nem no jornal... Por isso que eu amo o Brasil!"


Escrito por Nazuza Zidane às 10:54 PM
[envie esta mensagem]



AÍ EU VOLTO A DIZER: MEDO, MUITO MEDO DE MIM! (o Macarrão ainda é ex-policial, ? nem vou dizer onde cogitei entrar este ano)

Um comentário:

Ojuara disse...

CARACOLESSSSS!!! essa soi sinistra hauhauha ##MEDOO##